Mostrando pesquisa para: Todas as localidades

Spectrila 10.000U, 1 frasco de pó para solução intravenoso

Início Medicamentos Câncer Asparaginase Spectrila 10.000U, 1 frasco de pó para solução intravenoso

De R$ 2.100,00 até R$ 3.000,00

Spectrila® é utilizado para tratar crianças com leucemia linfoblástica aguda (LLA), que é uma forma de câncer do sangue. Spectrila® é utilizado como parte de uma terapia combinada. Como o Spectrila funciona? Spectrila® contém asparaginase, uma enzima que interfere nas substâncias naturais necessárias para o crescimento de...

Leia mais...
Fabricante: Laboratórios Bagó
Tipo do Medicamento: Biológico
Princípio Ativo: Asparaginase
Necessita de Receita: Branca Comum (Dispensação Sob Prescrição Médica Restrito a Hospitais)
2100.00
Logo da empresa
R$ 2.100,00

Entregamos na sua região com melhor preço, prazo e de forma simples. Clique abaixo e fale conosco!

3000.00
Logo da empresa
R$ 3.000,00

Muito mais do que medicamentos. Entregamos conforto, segurança e confiabilidade!

Spectrila® é utilizado para tratar crianças com leucemia linfoblástica aguda (LLA), que é uma forma de câncer do sangue. Spectrila® é utilizado como parte de uma terapia combinada.

Como o Spectrila funciona?

Spectrila® contém asparaginase, uma enzima que interfere nas substâncias naturais necessárias para o crescimento de células cancerosas. Todas as células precisam de um aminoácido chamado asparagina para continuarem vivas. Células normais podem produzir asparagina sozinhas, enquanto algumas células cancerosas não conseguem. A asparaginase diminuiu o nível de asparagina em células cancerosas do sangue e impede o crescimento do câncer.

Spectrila® não deve ser utilizado:

  • Se você for alérgico a asparaginase ou qualquer um dos outros componentes deste medicamento;
  • Se você tem ou teve anteriormente inflamação do pâncreas (pancreatite);
  • Se você tem problemas graves da função do fígado;
  • Se você tem algum distúrbio de coagulação do sangue (como hemofilia).

Categoria “D” de risco na gravidez.

Este medicamento não deve ser utilizado por mulheres grávidas sem orientação médica. Informe imediatamente seu médico em caso de suspeita de gravidez.

Atenção: Este medicamento contém Açúcar, portanto, deve ser usado com cautela em portadores de Diabetes.

Spectrila® é preparado e administrado por profissionais da saúde. Seu médico decide sobre a dose que você recebe. A dose depende de sua área de superfície corporal (ASC), que é calculada com seu peso e altura.

Spectrila® é administrado por via intravenosa. É geralmente administrado com outros medicamentos contra o câncer. A duração do tratamento depende do protocolo quimioterápico específico utilizado para tratar sua doença.

Precauções especiais de eliminação e manuseamento

Para dissolver o pó, injete cuidadosamente 3,7 ml de água para preparações injetáveis contra a parede interior do frasco para injetáveis com uma seringa para injeção (não esguiche a água diretamente sobre ou no interior do pó). A dissolução do conteúdo é efetuada rodando lentamente (evita a formação de espuma causada por agitação). A solução reconstituída pode apresentar uma ligeira opalescência.

A quantidade calculada de asparaginase é novamente dissolvida em 50 ml a 250 ml de solução para perfusão de cloreto de sódio a 9 mg/ml (0,9%).

Qualquer medicamento não utilizado ou resíduos devem ser eliminados de acordo com as exigências locais.

Siga a orientação de seu médico, respeitando sempre os horários, as doses e a duração do tratamento. Não interrompa o tratamento sem o conhecimento do seu médico.

O que devo fazer quando eu me esquecer de usar o Spectrila?

Seu médico saberá quando deverá ser administrada a próxima dose de Spectrila®.

Em caso de dúvidas procure orientação do farmacêutico ou de seu médico, ou cirurgiãodentista.

Converse com seu médico ou enfermeiro antes de administrar Spectrila®.

As seguintes situações de ameaça à vida podem surgir durante o tratamento com Spectrila®:

  • Inflamação grave do pâncreas (pancreatite aguda);
  • Problemas de fígado;
  • Reação alérgica séria que causa dificuldade de respiração ou tontura;
  • Distúrbios de coagulação do sangue (sangramento ou formação de coágulos de sangue);
  • Aumento das taxas de açúcar no sangue.

Antes e durante o tratamento com Spectrila®, seu médico fará exames de sangue.

O tratamento com Spectrila® deve ser interrompido imediatamente caso ocorram problemas graves do fígado.

A infusão intravenosa de Spectrila® deve ser descontinuada imediatamente caso ocorram sintomas alérgicos. Você pode ter que administrar medicamentos antialérgicos e, se necessário, medicamentos para estabilizar a circulação. Na maioria dos casos, o tratamento pode ser continuado ao mudar para outros medicamentos que contêm formas diferentes de asparaginase.

Distúrbios de coagulação do sangue podem fazer com que você receba plasma fresco ou um determinado tipo de proteína (antitrombina III) para reduzir o risco de sangramento ou formação de coágulos de sangue (trombose).

O aumento das taxas de açúcar no sangue pode exigir tratamento com fluidos intravenosos e/ou insulina.

Atenção: Este medicamento contém Açúcar, portanto, deve ser usado com cautela em portadores de Diabetes.

Síndrome de leucoencefalopatia posterior reversível (caracterizada por dor de cabeça, confusão, convulsões e perda visual) podem exigir medicamentos para diminuição de pressão sanguínea e, em casos de convulsão, tratamento antiepilético.

Gravidez, amamentação e fertilidade

Não há dados sobre o uso de asparaginase em mulheres grávidas. Spectrila® não deve ser utilizado durante a gravidez, a menos que a condição clínica das mulheres exija tratamento com asparaginase.

Não se sabe se asparaginase está presente no leite humano. Portanto, Spectrila® não deve ser utilizado durante a amamentação.

Se você está grávida ou amamentando, acha que pode estar grávida ou está planejando ter um bebê, peça a seu médico aconselhamento antes de utilizar este medicamento.

Se você está em idade fértil, deve utilizar contraceptivos ou evitar ter relações sexuais durante a quimioterapia e por até 3 meses após o final do tratamento. Visto que uma interação indireta entre os componentes da contracepção oral e a asparaginase não pode ser excluída, contraceptivos orais não são considerados suficientemente seguros. Deve ser utilizado um método além de contraceptivos orais em mulheres em idade fértil.

Categoria “D” de risco na gravidez.

Este medicamento não deve ser utilizado por mulheres grávidas sem orientação médica. Informe imediatamente seu médico em caso de suspeita de gravidez.

Capacidade de dirigir veículos e operar máquinas

Não dirija ao tomar este medicamento, pois ele pode fazer com que você se sinta sonolento, cansado ou confuso.

Igualmente a todos os medicamentos, este pode causar efeitos colaterais, embora nem todas as pessoas os tenham.

Conte para seu médico imediatamente e pare de administrar Spectrila® se apresentar:

  • Inflamação do pâncreas, que causa dor grave no abdômen e costas;
  • Anormalidades graves da função hepática (determinadas por exames laboratoriais);
  • Reações alérgicas, incluindo reação alérgica grave (choque anafilático), rubor, erupção cutânea, pressão sanguínea baixa, inchaço do rosto e garganta, urticárias, falta de respiração;
  • Distúrbios de coagulação do sangue, tais como sangramento, coagulação intravascular disseminada (CID) ou formação de coágulos de sangue (trombose);
  • Nível alto de açúcar no sangue (hiperglicemia).

Abaixo segue uma lista de todas as reações adversas de acordo com sua frequência:

Reação muito comum (ocorre em mais de 10% dos pacientes que utilizam este medicamento)

  • Enjoo (náusea), vômito, dor no estômago ou fezes aquosas (diarreia);
  • Acúmulo de fluidos (edema);
  • Sensação de cansaço;
  • Exames laboratoriais anormais, incluindo alterações dos níveis proteicos no sangue, alterações na gordura sanguínea ou dos valores de enzimas hepáticas, ou nível alto de ureia no sangue.

Reação comum (ocorre entre 1% e 10% dos pacientes que utilizam este medicamento)

  • Redução leve à moderada em todas as contagens de células sanguíneas;
  • Reações alérgicas, incluindo chiado (broncoespasmo) ou dificuldade de respirar;
  • Baixo nível de açúcar no sangue (hipoglicemia);
  • Perda de apetite ou perda de peso;
  • Depressão, alucinação ou confusão;
  • Nervosismo (agitação) ou sonolência (sono);
  • Alterações no eletroencefalograma (sinal da atividade elétrica do cérebro);
  • Altos níveis sanguíneos de amilase e lipase;
  • Dor (dor nas costas, dor nas articulações, dor no estômago).

Reação incomum (ocorre entre 0,1% e 1% dos pacientes que utilizam este medicamento)

  • Altos níveis sanguíneos de ácido úrico (hiperuricemia);
  • Altos níveis sanguíneos de amônia (hiperamonemia);
  • Dor de cabeça.

Reação rara (ocorre entre 0,01% e 0,1% dos pacientes que utilizam este medicamento)

  • Cetoacidose diabética (complicação em decorrência de açúcar no sangue descontrolado);
  • Convulsões, comprometimento grave de consciência, incluindo coma e derrame;
  • Síndrome de leucoencefalopatia posterior reversível (condição caraterizada por dor de cabeça, confusão, convulsões e perda da visão);
  • Inflamação das glândulas salivares (parotidite);
  • Colestase (fluxo bloqueado da bile do fígado);
  • Icterícia;
  • Destruição de células do fígado (necrose de células hepáticas);
  • Insuficiência hepática, podendo levar à morte.

Reação muito rara (ocorre em menos de 0,01% dos pacientes que utilizam este medicamento)

  • Diminuição da função da glândula tireoide ou das glândulas paratireoides;
  • Tremor leve dos dedos;
  • Pseudocistos do pâncreas (coletas de fluido após a inflamação aguda do pâncreas).

Reação desconhecida (a frequência não pode ser estimada a partir dos dados disponíveis)

  • Infecções;
  • Fígado gorduroso.

Atenção: este produto é um medicamento novo e, embora as pesquisas tenham indicado eficácia e segurança aceitáveis, mesmo que indicado e utilizado corretamente, podem ocorrer eventos adversos imprevisíveis ou desconhecidos. Nesse caso, informe seu médico ou cirurgião-dentista.

Cada frasco contém:

Asparaginase 10,000 U.

Excipientes: sacarose.

Cada frasco contém 10,000 unidades de asparaginase*.

Uma unidade (U) é definida como a quantidade de enzima necessária para liberar um μmol de amônia por minuto a pH 7,3 e 37°C.

Um frasco contém 10,000 unidades de asparaginase. Após a reconstituição, cada ml contém 2.500 unidades de asparaginase. Este medicamento também contém sacarose.

*Produzido em células Escherichia coli por tecnologia de DNA recombinante.

Se você acha que recebeu Spectrila® demais, fale sobre isso com seu médico ou enfermeiro assim que possível.

Não há nenhum caso conhecido de overdose com asparaginase em pacientes que demonstraram sinais de uma overdose. Se necessário, o médico irá tratar seus sintomas e lhe fornecerá tratamento de apoio.

Caso tenha outras perguntas sobre o uso deste medicamento, pergunte a seu médico ou enfermeiro.

Em caso de uso de grande quantidade deste medicamento, procure rapidamente socorro médico e leve a embalagem ou bula do medicamento, se possível. Ligue para 08007226001, se você precisar de mais orientações.

Diga para seu médico se está utilizando, utilizou recentemente ou poderá utilizar outros medicamentos. Isto é importante porque Spectrila® pode aumentar os efeitos colaterais de outros medicamentos através de seu efeito no fígado, que exerce uma função importante na remoção de medicamentos do corpo.

Além disso, é principalmente importante dizer para seu médico se você também está utilizando algum dos seguintes medicamentos:

  • Vincistrina (utilizada para tratar alguns tipos de câncer), já que o uso simultâneo de vincistrina e asparaginase pode aumentar o risco de alguns efeitos colaterais. Para evitar isso, a vincistrina é geralmente administrada de 3 a 24 horas antes da asparaginase;
  • Glicocorticoides (medicamentos anti-inflamatórios que amortecem o sistema imunológico), já que o uso simultâneo de glicocorticoides e asparaginase pode aumentar a formação de coágulos de sangue (trombose);
  • Medicamentos que reduzem a capacidade do sangue de coagular, como anticoagulantes (por exemplo, warfarina e heparina), dipiridamol, ácido acetilsalicílico ou medicamentos para tratar dor e inflamação, já que o uso destes medicamentos com asparaginase pode aumentar o risco de sangramento;
  • Medicamentos metabolizados no fígado, porque o risco de efeitos colaterais pode aumentar;
  • Asparaginase pode influenciar a eficácia de metotrexato ou citarabina (utilizados para tratar alguns tipos de câncer):
    • Se a asparaginase for administrada após estes agentes, seu efeito pode ser aumentado;
    • Se a asparaginase for administrada antes destes agentes, seu efeito pode ser enfraquecido.
  • Medicamentos que podem ter efeito negativo na função do fígado, já que estes efeitos negativos podem ser piorados pelo tratamento concomitante com asparaginase;
  • Medicamentos que podem suprimir a função da medula óssea, já que estes efeitos podem ser elevados pelo uso concomitante da asparaginase. Você pode ficar mais suscetível a infecções;
  • Outros medicamentos anticancerígenos, já que podem contribuir com a liberação de muito ácido úrico quando células tumorais são destruídas pela asparaginase.

Vacinação

A vacinação simultânea com vacinas vivas pode aumentar o risco de infecção séria. Portanto, você não deve receber vacinação com vacinas vivas até pelo menos 3 meses após o fim do tratamento com Spectrila®.

Informe ao seu médico ou cirurgião-dentista se você está fazendo uso de algum outro medicamento.

Não use medicamento sem o conhecimento do seu médico. Pode ser perigoso para a sua saúde.

Características farmacológicas

Mecanismo de Ação

Em um número significativo de pacientes com leucemia aguda, particularmente a leucemia linfocítica, as células malígnas dependem de uma fonte exógena de asparagina para sobreviver. As células normais, no entanto, são capazes de sintetizar asparagina de forma a serem menos afetadas pela rápida depleção produzida pelo tratamento com a enzima asparaginase. Este é um enfoque terapêutico único, com base em um defeito metabólico na síntese da asparagina de algumas células malígnas. Asparaginase (substância ativa deste medicamento), derivado da Escherichia coIi, é eficaz na indução de remissões em alguns pacientes com leucemia linfocítica aguda.

Teste de Dependência à Asparagina

Um teste de dependência à asparaginase têm sido utilizado durante os estudos de investigação. Nesse teste foi demonstrado que as células Ieucêmicas obtidas de algumas culturas de medula óssea necessitavam de asparagina in vitro, indicando sensibilidade ao tratamento com asparaginase in vivo. Porém, dados atuais indicam que a correlação entre a dependência de asparagina nos referidos testes e a resposta final à terapia é suficientemente baixa para que o teste não seja recomendado como parâmetro para seleção de pacientes para tratamento.

Farmacocinética e Metabolismo

Em um estudo em pacientes com câncer metastático e leucemia, os níveis plasmáticos iniciais de L- asparaginase, em seguida à administração intravenosa, foram correlacionados à dose. A administração diária resultou em aumento cumulativo dos níveis plasmáticos. A meia-vida plasmática variou de 8 a 30 horas, não parecendo haver influência da posologia, seja única ou repetida, nem podendo ser correlacionada com sexo, idade, superfície corpórea, função hepática ou renal, diagnóstico ou extensão da doença. O volume de distribuição aparente foi de aproximadamente 70 a 80% do volume plasmático estimado. Houve um lento movimento da asparaginase extracelular do espaço vascular para o extravascular. Foi detectada L-asparaginase na linfa. Os níveis Iiquóricos foram menores que 1% dos níveis plasmáticos. Apenas traços apareceram na urina. Em um estudo em que pacientes com leucemia e câncer metastático receberam L-asparaginase intramuscular, os níveis plasmáticos máximos de asparaginase foram alcançados 14 a 24 horas após a administração. A meia-vida plasmática foi de 39 a 49 horas. Não foi detectada asparaginase na urina.

Toxicologia Animal:

Um estudo de um mês quanto à toxicidade intravenosa de Asparaginase (substância ativa deste medicamento) em cães, nas doses de 250, 1.000 e 2.000 UI/Kg/dia, revelou redução da proteína total sérica e da albumina com perda de peso na dosagem mais alta e anorexia, vômitos e diarréia em todas as dosagens. Um estudo semelhante em macacos, nas dosagens de 100, 300 e 1.000 Ul/kg/dia, também revelou redução das proteínas séricas totais e da albumina, acompanhada de perda de peso com a dose mais alta. Retenção de bromossulfaleína e alterações gordurosas do fígado foram observadas em macacos com as doses de 300 e de 1.000 UI/kg/dia. O coelho foi sensível de forma não habitual a Asparaginase (substância ativa deste medicamento), uma vez que uma dose de 1.000UI/kg causou hipocalcemia associada a necrose das células da paratireóide, convulsões e óbito em cerca de um terço (1/3) dos animais. Alguns coelhos que morreram apresentavam pequenos nódulos hemorrágicos no timo e nos nódulos linfáticos e necrose dos centros germinativos dos nódulos linfáticos e do baço. A administração intravenosa de gluconato de cálcio melhorou ou até mesmo evitou os efeitos adversos.

Foram observadas alterações das ilhotas pancreáticas (não caracterizando pancreatite), variando de edema até necrose nos estudos de toxicidade intravenosa aguda em coelhos (doses de 12.500 a 50.000 UI/kg), mas não foram vistas nos coelhos que receberam 1.000 Ul/kg. As alterações anatômicas e a hipocalcemia encontradas nos coelhos não foram observadas em estudos subagudos em cães e macacos.

Resultados de eficácia

Asparaginase (substância ativa deste medicamento) foi avaliado como parte da terapia de combinação para indução da primeira remissão em 823 pacientes da pediatria com leucemia linfoblástica aguda ou leucemia indiferenciada aguda previamente não tratada, a uma dose de 6.000 UI/m² administrada por via intramuscular, 3 vezes por semana, em um total de 9 doses. Dos 815 pacientes avaliados, 758 (93%) obtiveram uma remissão completa. Essa taxa de resposta representa um aumento estatisticamente significativo no número de pacientes que conseguiram uma remissão completa quando comparado com os resultados de um estudo anterior em uma população semelhante de pacientes que utilizou os mesmos componentes da terapia de combinação sem o Asparaginase (substância ativa deste medicamento). O efeito adverso mais conveniente observado foi a L-asparaginase induzindo a hiperglicemia que ocorreu em, aproximadamente, 2,5% dos pacientes tratados. Outros efeitos adversos relatados incluíram pequenas reações alérgicas, hipofibrinogenemia e pancreatite aguda. Vinte e seis (3,2%) dos 815 pacientes avaliáveis morreram durante a fase de indução, principalmente devido à infecção. No entanto, a adição do Asparaginase (substância ativa deste medicamento) não aumentou de maneira significativa a taxa de morbidade ou de mortalidade do regime de indução padrão.

Número de lote e datas de fabricação e validade: vide embalagem.

Não use medicamento com o prazo de validade vencido. Guarde-o em sua embalagem original.

Conservar sob refrigeração (temperatura entre 2 e 8º C). Proteger da luz.

Uso imediato após a reconstituição e diluição.

Características do medicamento

Pó branco.

A solução reconstituída pode apresentar uma ligeira opalescência.

Antes de usar, observe o aspecto do medicamento. Caso ele esteja no prazo de validade e você observe alguma mudança no aspecto, consulte o farmacêutico para saber se poderá utilizá-lo.

Todo medicamento deve ser mantido fora do alcance das crianças.

MS156260031

Farmacêutico Responsável:
Janine Leal Pimentel Ignachiti
CRF-ES 1636

Fabricado por:
Rentschler Biopharma SE
Erwin-Rentschler-Straße 21 88471, Laupheim, Alemanha

Embalado por:
Medac Gesellschaft für klinische Spezialpräparate m.b.H
Theaterstraße 6, 22880, Wedel, Alemanha

Registrado e Importado por:
Laboratórios Bagó do Brasil S.A.
Rod. ES – 357, KM 66, S/N°, Baunilha – Colatina/ ES
CNPJ nº 04.748.181/0009-47

Uso restrito a hospitais.

Venda sob prescrição médica.

SAC:
0800 2826569
sac@bago.com.br


Informações Profissionais
Fabricante: Laboratórios Bagó
Tipo do Medicamento: Biológico
Necessita de Receita: Branca Comum (Dispensação Sob Prescrição Médica Restrito a Hospitais)
Princípio Ativo: Asparaginase
Categoria do Medicamento: Leucemia
Classe Terapêutica: Todos Os Outros Antineoplásicos
Especialidades: Oncologia

Cookies

Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.