De R$ 3.999,00
até R$ 3.999,00.

Terapia adjuvante de infecções bacterianas graves, incluindo septicemia, adicionalmente à antibioticoterapia. Substituição de imunoglobulina em pacientes imunocomprometidos e pacientes que sofrem de síndrome grave de deficiência secundária de anticorpos (pacientes imunocomprometidos e aqueles com uma defesa imune suprimida). Como o Pentaglobin funciona? O Pentaglobin® contém imunoglobulina G (IgG) e elevadas concentrações de imunoglobulinas A (IgA) e M (IgM), os quais ...

EAN: 4036124008642


Fabricante: Biotest


Princípio Ativo: Imunoglobulina Humana


Tipo do Medicamento: Novo


Necessita de Receita: Branca Comum (Dispensação Sob Prescrição Médica Restrito a Hospitais)


Categoria(s): Doenças Do Sangue


Classe Terapêutica: Imunoglobulinas Polivalentes Intravenosas


Especialidades: Imunologia clínica

  • Fast Medicamentos

    Fast Medicamentos

    R$ 3.999,00

    Já atendemos mais de 6800 Demandas Judicias. Preço, Prazo e Confiança é Conosco! - Garantimos a entrega ou seu dinheiro de volta!

Mais informações sobre o medicamento

Terapia adjuvante de infecções bacterianas graves, incluindo septicemia, adicionalmente à antibioticoterapia.

Substituição de imunoglobulina em pacientes imunocomprometidos e pacientes que sofrem de síndrome grave de deficiência secundária de anticorpos (pacientes imunocomprometidos e aqueles com uma defesa imune suprimida).

O Pentaglobin® contém imunoglobulina G (IgG) e elevadas concentrações de imunoglobulinas A (IgA) e M (IgM), os quais são responsáveis pela defesa do organismo. O Pentaglobin® contém quantidade de anticorpos similares aos presentes na população normal.

Devido ao elevado nível de IgA e especialmente de IgM, o Pentaglobin®possui quantidades mais altas de anticorpos do que preparações puras de IgG.

A imunoglobulina humana é imediatamente e completamente biodisponível na circulação após a administração intravenosa, sendo alcançado um equilíbrio entre os níveisintra e extravascular após aproximadamente 3 a 5 dias.

Este medicamento é contraindicado para pacientes com hipersensibilidade a qualquer um dos componentes da fórmula e hipersensibilidade as imunoglobulinas humanas, especialmente em pacientes com anticorpos anti-IgA.

Pentaglobin® deve ser aquecido até temperatura ambiente ou temperatura corporal antes do uso. Pentaglobin® é uma solução pronta para o uso e não requer diluição, mas no caso de ser necessária uma diluição, deve ser diluído apenas em solução fisiológica de cloreto de sódio e não deve ser misturado a outros produtos.

Pentaglobin® deve ser administrado via intravenosa nas seguintes taxas:

Em neonatos e lactentes:

1,7 mL/Kg peso corporal/ hora por bomba de infusão.

Em crianças e adultos:

0,4 mL/kg peso corporal/hora.

Alternativamente

Nos primeiro 100 mL a 0,4 mL/kg peso corporal/hora. Então 0,2 mL/kg peso corporal/hora continuamente. Até 15 mL/Kg peso corporal seja alcançado dentro de 72 horas.

Exemplos Peso corporal Dose total Dia 1 Taxa de infusão Duração da infusão
Neonato 3 kg 15 mL 5 mL/h 3h
Criança 20 kg 100 mL 8 mL/h 12,5h
Adulto 70 kg 350 mL 28 mL/h 12,5h
Alternativa: 28 mL/h 14 mL/h 3,5h inicialmente, então 68h continuamente

Insuficiência hepática

Nenhuma evidência está disponível para exigir um ajuste de dose.

Insuficiência renal

A adaptação da dose é necessária apenas se clinicamente justificado, consulte a seção “Quais cuidados devo ter ao usar o Pentaglobin?”.

Idosos

Nenhum ajuste de dose, a menos que seja clinicamente justificado.

Posologia do Pentaglobin

A dose é dependente da condição do sistema imunológico do paciente e da gravidade da doença.

A dosagem a seguir pode ser considerada como referência:

Neonatos e lactentes:

5 mL (0,25g)/Kg de peso corporal, por dia, durante 3 dias consecutivos. Infusões posteriores podem ser necessárias dependo do estado clínico do paciente.

Crianças e adultos:

Terapia de infecções severas bacterianas:

5 ml (0,25 g)/kg peso corporal, por dia, durante 3 dias consecutivos. Infusões posteriores podem ser requeridas dependendo do estado clínico do paciente.

Substituição de imunoglobulinas em pacientes imunocomprometidos e com síndrome grave de deficiência secundária de anticorpos:

3-5 ml (0,15-0,25g)/kg de peso corporal. Repetição em intervalos semanais, caso necessário.

Siga a orientação o seu médico, respeitando sempre os horários, as doses e a duração do tratamento.

Não interrompa o tratamento sem o conhecimento do seu médico.

Em caso de dúvidas, procure orientação do farmacêutico ou de seu médico, ou cirurgião-dentista.

Não use Pentaglobin®:

Se tem alergia à imunoglobulina humana normal ou a qualquer outro componente deste medicamento.

Se tem uma deficiência de imunoglobulina A (IgA), especialmente se tiver anticorpos contra imunoglobulina A no seu sangue, porque isso pode levar à anafilaxia.

Tome cuidado especial com Pentaglobin® (e converse com o seu médico) se você:

Se estiver recebendo imunoglobulina humana pela primeira vez ou após uma longa pausa no tratamento ou se sua preparação de imunoglobulina foi alterada. Nestes casos, o seu médico irá monitorá-lo de perto.

  • Se tiver uma infecção não tratada ou inflamação crônica subjacente.
  • Se você é alérgico a imunoglobulinas.
  • Se você:
    • Está com sobrepeso ou é idoso;
    • Tem pressão alta (hipertensão), diabetes ou doença vascular;
    • Tem tendência aumentada à coagulação do sangue;
    • Está acamados há muito tempo;
    • Tem um volume sanguíneo baixo (hipovolemia) ou o seu sangue está mais espesso do que o normal;
    • Tenha doença renal pré-existente ou tome medicamentos que possam prejudicar seus rins.
      Nesses casos, há um risco aumentado de causar efeitos colaterais. O seu médico pode interromper a terapia com Pentaglobin® ou tomar outras medidas de precaução (por exemplo, uma taxa de infusão especialmente lenta).

Você pode ser alérgico a imunoglobulinas sem saber, mesmo que tenha recebido anteriormente imunoglobulinas e as tenha tolerado bem. No entanto, reações de hipersensibilidade verdadeiras são raras.

Algumas reações adversas (por exemplo: dor de cabeça, rubor, calafrios, mialgia, chiado, taquicardia, dor lombar, náusea e hipotensão) podem estar relacionadas à taxa de infusão.

Informe imediatamente o seu médico se detectar essas reações durante a administração de Pentaglobin®. Ele(a) decidirá se deve diminuir a taxa de infusão ou interromper a infusão completamente e iniciar as medidas médicas necessárias para tratar isso.

Informações sobre segurança em relação a infecções

Pentaglobin® é produzido a partir de plasma humano (esta é a parte líquida do sangue).

Quando os medicamentos são feitos a partir de sangue ou plasma humano tudo é feito para impedir que agentes infecciosos sejam repassados aos pacientes através da administração desses medicamentos. Todos os doadores de sangue são testados quanto a vírus e infecções. Além disso, o processamento do sangue ou plasma inclui etapas que podem inativar ou remover vírus.

Apesar destas medidas de precaução, quando são administrados medicamentos preparados a partir de sangue ou plasma humano, o risco de transmissão de infecções não pode ser totalmente excluído.

As medidas tomadas são consideradas eficazes para vírus envelopados, como:

  • Vírus da imunodeficiência humana (HIV);
  • Vírus da hepatite B (HBV);
  • Vírus da hepatite C (HCV).

As medidas adotadas podem ter um valor limitado contra vírus não envelopados, como:

  • Vírus da hepatite A (HAV);
  • Parvovírus B19.

As imunoglobulinas não foram associadas a infecções por hepatite A ou parvovírus B19 até o momento. Isso ocorre possivelmente porque os anticorpos contidos no Pentaglobin® são protetores contra essas infecções.

É altamente recomendável que toda vez que você receber uma dose de Pentaglobin®, seu médico registre o nome e o número do lote do produto. O número do lote fornece informações sobre as matérias-primas especialmente usadas do seu medicamento. Se necessário, pode ser feita uma conexão entre você e o material de partida usado.

Crianças e adolescentes

Os recém-nascidos e os bebés podem ter outros sintomas de reações à infusão, hipersensibilidade ou reações alérgicas do que outros grupos etários, consulte a seção Quais as reações adversas e os efeitos colaterais do Pentaglobin?.

Gravidez ou lactação

Se estiver grávida ou a amamentar, se pensa estar grávida ou planeja engravidar, consulte o seu médico ou farmacêutico antes de tomar este medicamento.

O seu médico decidirá se Pentaglobin® pode ser utilizado durante a gravidez e amamentação.

Categoria de risco na gravidez: B.

Este medicamento não deve ser utilizado por mulheres grávidas sem a orientação médica ou do cirurgião-dentista.

Efeitos na capacidade de dirigir e operar máquinas

Pentaglobin® tem uma influência menor sobre a capacidade de conduzir e operar máquinas. Se você apresentou reações adversas durante o tratamento, você deve esperar pela melhora destas reações antes de conduzir ou utilizar máquinas.

O Pentaglobin® contém glicose e sódio.

Um ml da solução para infusão contém 25 mg de glicose. Uma dose diária da solução para infusão de aproximadamente 350 mL contém 8,75g de glicose. Essa informação deve ser utilizada nos casos de pacientes com diabetes mellitus.

Atenção: este medicamento contém açúcar, portanto, deve ser usado com cautela em portadores de diabetes.

Pentaglobin® contém 0,078 mmol/ml (1,79mg/ml) de sódio (principal componente do sal de cozinha). Uma dose diária de aproximadamente 350 ml para adultos contém 627,6 mg de sódio. Isso equivale a aproximadamente 31% da ingestão diária máxima recomendada pela OMS de 2 g de sódio para um adulto.

Como todos os medicamentos, este medicamento pode causar efeitos colaterais, embora nem todos os tenham.

Os seguintes efeitos colaterais foram relatados durante os estudos clínicos de Pentaglobin®:

Comum (podem afetar até 1 em cada 10 pacientes)

  • Pressão sanguínea baixa;
  • Náusea, vômito;
  • Aumento da transpiração (hiperidrose).

Incomum (podem afetar até 1 em 100 doentes)

  • Reações alérgicas.
  • Reações cutâneas/ dermatite alérgica.
  • Dor nas costas.

Os seguintes efeitos colaterais foram relatados na experiência pós-comercialização com Pentaglobin®:

Desconhecido (a frequência não pode ser calculada a partir dos dados disponíveis)

  • Inflamação das membranas que cobrem o cérebro e a medula espinhal (meningite asséptica);
  • Baixa contagem de glóbulos vermelhos (anemia hemolítica) / quebra de glóbulos vermelhos (hemólise);
  • Choque anafilático, reações anafilactóides, reações de hipersensibilidade/ choque anafilático;
  • Dor de cabeça, tontura;
  • Batimento cardíaco acelerado (taquicardia);
  • Vermelhidão da pele (rubor);
  • Falta de ar (dispneia);
  • Coceira (prurido);
  • Insuficiência renal aguda;
  • Resultados de análises ao sangue que indicam que a função renal está comprometida (um aumento no nível sérico de creatinina);
  • Calafrios, febre.
Crianças e adolescentes

Embora recém-nascidos e bebês tenham reações adversas geralmente comparáveis (por exemplo, reações à infusão, reações anafiláticas, hipersensibilidade) com outros grupos etários, seus sinais e sintomas variam. Por exemplo, alterações na frequência cardíaca (batimento cardíaco rápido ou lento), frequência respiratória rápida, diminuição da saturação de oxigênio, descoloração da pele, incluindo palidez e/ou cor azulada, e diminuição da tensão muscular podem ocorrer adicionalmente.

Os produtos de imunoglobulina humana geralmente podem causar os seguintes efeitos colaterais:

  • Calafrios, dor de cabeça, tontura, febre, vômito, reações alérgicas, náusea, dor nas articulações, pressão arterial baixa e dor lombar moderada.
  • Diminuição do número de glóbulos vermelhos devido a uma ruptura dessas células nos vasos sanguíneos (reações hemolíticas (reversíveis)) e (raramente) anemia hemolítica que requer transfusão.
  • (Raramente) queda súbita da pressão arterial e, em casos isolados, choque anafilático
  • (Raramente) reações cutâneas transitórias (incluindo lúpus eritematoso cutâneo – frequência desconhecida)
  • (Muito raramente) reações tromboembólicas, como ataque cardíaco (infarto do miocárdio), acidente vascular cerebral, coágulos sanguíneos nos vasos sanguíneos do pulmão (embolia pulmonar), coágulos sanguíneos (trombose venosa profunda)
  • Casos de inflamação aguda temporária das membranas protetoras que cobrem o cérebro e a medula espinhal (meningite asséptica reversível)
  • Casos de resultados de exames de sangue que indicam que a função renal está comprometida e/ ou insuficiência renal súbita
  • Casos de lesão pulmonar aguda relacionada à transfusão (trali). Isso levará ao acúmulo de líquido não relacionado ao coração nos espaços aéreos dos pulmões (edema pulmonar não cardiogênico). Você terá grave dificuldade em respirar (dificuldade respiratória), respiração rápida (taquipnéia), nível anormalmente baixo de oxigênio no sangue (hipóxia) e aumento da temperatura corporal (febre).

Informe ao seu médico, cirurgião dentista ou farmacêutico o aparecimento de reações indesejáveis pelo uso do medicamento. Informe também à empresa através do seu sistema de atendimento.

Cada 1 mL de solução injetável contém:

Proteína humana plasmática da qual no mínimo 95% é imunoglobulina humana 50,0 mg
Imunoglobulina M (IgM) 6,0mg
Imunoglobulina A (IgA) 6,0mg
Imunoglobulina G (IgG) 38,0 mg

Excipientes: glicose monohidratada, cloreto de sódio e água para injetáveis.

A distribuição das subclasses de IgG é aproximadamente a seguinte: 63% (IgG1), 26% (IgG2), 4,0% (IgG3), 7,0% (IgG4).

A superdose do Pentaglobin® pode levar a sobrecarga circulatória e hiperviscosidade sanguínea, especialmente em pacientes de risco, incluindo pacientes idosos e pacientes com insuficiência cardíaca ou renal.

Em caso de uso de grande quantidade deste medicamento, procure rapidamente socorro médico e leve a embalagem ou bula do medicamento, se possível. Ligue para 0800 722 6001, se você precisar de mais orientações.

Informe o seu médico ou farmacêutico se estiver a utilizar, tiver utilizado recentemente ou se vier a utilizar outros medicamentos.

Informe ao seu médico ou cirurgião-dentista se você está fazendo uso de algum outro medicamento.

Não use medicamento sem o conhecimento do seu médico. Pode ser perigoso para a sua saúde.

Pentaglobin® pode reduzir a eficácia de certas vacinas, por exemplo das vacinas contra:

  • Sarampo;
  • Rubéola;
  • Caxumba;
  • Catapora (varicela).

Depois de receber Pentaglobin®, você pode esperar até 3 meses antes de poder tomar algumas vacinas e até um ano antes de receber a vacina contra o sarampo.

Evite o uso concomitante de diuréticos de alça junto com Pentaglobin®.

Resultados de Eficácia

Vários artigos de revisão indicam o uso da imunoglobulina humana (IGH) nas imunodeficiências primárias (IP) com predominância de defeitos de anticorpos (1, 2, 3, 4, 5). No entanto, ao se posicionar sobre a eficácia da IGH na prevenção de infecções intercorrentes nos pacientes com IP, estes autores baseiam-se apenas em outros artigos de revisão (7), nos ensaios que avaliam a eficácia da IGH para imunodeficiências secundárias (6, 8) ou em estudos tipo série de casos (9,10) e ensaios cruzados (11, 12) que comparam doses diferentes sem presença de grupo controle. Da mesma forma, Chapel (1994) (6), ao elaborar documento de consenso diagnóstico e de conduta para as IP no British Medical Journal, faz referência a apenas um artigo sobre estudo não controlado, não randomizado e não específico para as IP (13).

Referências

1. Spickett GP, Misbah AS, Chapel HM. Primary antibody deficiency in adults. Lancet 1991;337:281-4;
2. Bonilla FA, Geha RS. Primary imunodeficiencies. J Allergy Clin Immunol 2003;111:S571-81;
3. Tellier Z, Mouthon L. Les indications thérapeutiques des immunoglobulines intraveineuses. Transfusion clinique et Biologique 2003;10:179-84;
4. Ballow M. Primary immunodeficiency disorders: antibody deficiency. J Allergy Clin Immunol 2001;109:581-91;
5. Haeney M. Intravenous immune globulin in primary immunodeficiency. Clin Exp Immunol 1994;97(suppl I):11-5;
6. Chapel, HM. Consensus on diagnosis and management of primary antibody deficiencies. BMJ 1994; 308:581-5;
7. Pirofski B. Intravenous immune globulin therapy in hypogammaglobulinemia. A review. Am J Med 1984;76(3A):53-60;
8. Mofenson LM, Moye J Jr, Hirschhorns R, Jordan C, Nugent R. Prophylatic intravenous immunoglobulin in HIV-infected children with CD4+ counts of 0.20 x 10(9)/L or more. Effect on viral, opportunistic, and bacterial infections. The National Institute of Child Health and Human Development Intravenous Immunoglobulin Clinical Trial Study Group. JAMA 1992;264(4):483-8;
9. Liese JG, Wintergerst U, Tympner KD, Belohradsky BH. High- vs low-dose immunoglobulin therapy in the long-term treatment of X-linked agammaglobulinemia. Am J Dis Child. 1992 Mar;146(3):335-9 ;
10. Busse PJ, Razvi S, Cunningham-Rundles C. Efficacy of intravenous immunoglobulin in the prevention of pneumonia in patients with common variable immunodeficiency. J Allergy Clin Immunolol 2002;109:1001-4;
11. Roifman CM, Levison H, Gelfand EW. High-dose versus low-dose intravenous immunoglobulin in hypgammaglobulinaemia and chronic lung disease. Lancet 1987;i:1075-7;
12. Pruzanski W, Sussman G, Dorian W, Van T, Ibanez D, Redelmeier D. Relationship of the dose of intravenous gammaglobulin to the prevention of infections in adults with common variable immunodeficiency. Inflammation 1996;20(4):353-9;
13. National Institute of Child Health, Intravenous Immunoglobulin Study Group. Intravenous immune globulin for the prevention of bacterial infections in children with symptomatic human immunodeficiency virus infection. N Engl J Med 1991;325:73-80.

Características Farmacológicas

Farmacologia

Imunoglobulina Humana é usado para promover a imunização passiva, aumentando a concentração de anticorpos e o potencial da reação antígeno-anticorpo.

Os mecanismos de ação da terapêutica com imunoglobulina são complexos, mas, nos últimos anos, ocorreram importantes avanços nesse conhecimento; os mecanismos predominantes, em cada situação clínica, parecem depender da dose de imunoglobulina e da patogênese da doença em tratamento.

As ações imunomodulatórias da imunoglobulina endovenosa podem ocorrer por quatro separados componentes:

  • Ações mediadas por regiões variáveis F(ab’)2, ações da região Fc (fragmentos cristalizáveis) sobre os receptores Fc (FcR), ações mediadas pela ligação do complemento no fragmento Fc, substâncias imunomodulatórias diferentes de anticorpos na preparação da imunoglogulina endovenosa.

Assim, por exemplo, o mecanismo da atividade da imunoglobulina aumentando o número de plaquetas no tratamento da púrpura trombocitopênica idiopática não está totalmente elucidado. A sugestão é que a imunoglobulina pode saturar os receptores Fc (fragmentos cristalizáveis) em células do sistema reticuloendotelial, diminuindo a fagocitose em mediadores Fc de células de anticorpos encapsulados.

Este bloqueio do receptor Fc pode ocorrer na medula óssea, no baço e em outras partes do sistema reticuloendotelial e pode acontecer através da competição por receptores Fc mediante o aumento das concentrações séricas de IgG ou através de complexos circulantes imunes. Alteração do receptor Fc por IgG ou supressão da produção de anticorpos antiplaquetas também podem estar envolvidos.

Farmacocinética

Absorção

Por ser administrada por via intravenosa, não há fase de absorção. A biodisponibilidade da imunoglobulina administrada ao paciente é de 100%.

Distribuição

É de 100% após administração intravenosa. Durante a primeira semana, a distribuição se equilibra em aproximadamente 60% no sangue e 40% no espaço extravascular.

É esperado que na primeira semana de administração da imunoglobulina humana intravenosa ocorra uma rápida queda no nível de IgG sérica.

O pico da concentração plasmática ocorre imediatamente após a administração intravenosa.

Toxicologia

A imunoglobulina é um constituinte normal do plasma humano e age como a imunoglobulina natural.

Teste para dose tóxica não pôde ser realizado, pois os modelos animais desenvolveram anticorpos para as proteínas heterólogas.

Foi relatado que a imunoglobulina não está associada à toxicidade embriofetal, oncogênese e que tenha potencial mutagênico.

Não foram descritos sinais de toxicidade aguda em modelos animais.

O produto deve ser armazenado dentro do cartucho, protegido da luz e entre 2ºC e 8ºC. Não congelar.

A solução deverá ser utilizada imediatamente após a abertura do frasco. Devido ao risco de contaminação bacteriana, a solução não utilizada deverá ser descartada.

O prazo de validade é de 24 meses a partir da data de fabricação.

Número de lote e datas de fabricação e validade: Vide embalagem.

Não use medicamento com o prazo de validade vencido. Guarde-o em sua embalagem original.

Características do medicamento

A solução deverá apresentar-se límpida ou apenas com leve opalescência.

Não utilizar soluções que se encontrem turvas ou com depósitos.

Antes de usar, observe o aspecto do medicamento. Caso ele esteja no prazo de validade e você observe alguma mudança no aspecto, consulte o farmacêutico para saber se poderá utiliza-lo.

Todo medicamento deve ser mantido fora do alcance das crianças.

Registro M.S.:109140018

Farmacêutica Responsável:
Natália R. de Almeida Pereira
CRF-SP 70.657

Fabricado por:
Biotest AG
D-63303 Dreieich
Alemanha

Importado e Distribuído por:
Biotest Farmacêutica Ltda.
Rua José Ramos Guimarães
49A Bom Jesus dos Perdões – SP
CEP 12.955-000
CNPJ 33.348.731/0001-81

SAC:
0800 782 0275

Venda sob prescrição médica.

Uso restrito a hospitais.