Mostrando pesquisa para: Todas as localidades

Hemcibra 60mg,1frasco-ampola com 0,4mL de sol de uso subc

Início Medicamentos Doenças Do Sangue Emicizumabe Hemcibra 60mg, caixa com 1 frasco-ampola com 0,4mL de solução de uso subcutâneo

De R$ 29.999,99 até R$ 40.499,99

Hemcibra é indicado para prevenção de rotina, para prevenir sangramento ou reduzir a frequência de episódios de sangramento em pacientes com hemofilia A (deficiência congênita do fator VIII) com inibidores do fator VIII. Hemcibra pode ser utilizado por todas as faixas etárias. Como...

Leia mais...
Fabricante: Roche
Tipo do Medicamento: Biológico
Princípio Ativo: Emicizumabe
Necessita de Receita: Branca Comum (Venda Sob Prescrição Médica)
32702.49
Logo da empresa
R$ 32.702,49

Entregamos na sua região com melhor preço , prazo e de forma simples . Clique abaixo e fale conosco!

40499.99
Logo da empresa
R$ 40.499,99

Entregamos na sua região com melhor preço , prazo e de forma simples . Clique abaixo e fale conosco!

32001.30
Logo da empresa
R$ 32.001,30

Entregamos na sua região com melhor preço , prazo e de forma simples . Clique abaixo e fale conosco!

29999.99
Logo da empresa
R$ 29.999,99

Entregamos na sua região com melhor preço , prazo e de forma simples . Clique abaixo e fale conosco!

Hemcibra é indicado para prevenção de rotina, para prevenir sangramento ou reduzir a frequência de episódios de sangramento em pacientes com hemofilia A (deficiência congênita do fator VIII) com inibidores do fator VIII.

Hemcibra pode ser utilizado por todas as faixas etárias.

Como o Hemcibra funciona?


O fator VIII é um fator de coagulação do sangue que ajuda o corpo a formar coágulos e parar o sangramento por ligação a outros fatores de coagulação. Quando as pessoas têm hemofilia A, o fator VIII está faltando ou não está funcionando corretamente. Hemcibra contém a substância ativa emicizumabe, que funciona como fator VIII, ligando-se aos mesmos fatores de coagulação do fator VIII para que a hemostasia (controle de sangramento) seja efetiva em pacientes com hemofilia A.

Você não poderá utilizar Hemcibra se tiver alergia ao princípio ativo (emicizumabe) ou a qualquer componente do medicamento.

  • Hemcibra é uma solução estéril e pronta para uso (isto é, não precisa ser diluída). Os frascos de Hemcibra solução para injeção se destinam exclusivamente a uso único.
  • Depois de transferido do frasco para a seringa, o medicamento deve ser usado imediatamente, porque não contém conservante antimicrobiano. O tratamento deve ser iniciado sob a supervisão de um médico experiente no tratamento de hemofilia e/ou outros distúrbios hemorrágicos.
  • A substituição de Hemcibra por qualquer outro medicamento biológico exige o consentimento do médico prescritor.
  • Cada vez que você usar Hemcibra anote e guarde o nome, o número do lote do medicamento e data da aplicação.
  • O tratamento com agentes de bypass deve ser descontinuado no dia anterior ao início da terapia com Hemcibra.

Como Hemcibra é aplicado

Se você injetar Hemcibra sozinho ou se o seu cuidador o injetar, você ou seu cuidador devem ler atentamente e seguir as instruções de uso explicadas abaixo (Modo de administração). Hemcibra deve ser administrado por meio de injeção sob a pele (por via subcutânea).

  • O seu médico ou enfermeiro irá mostrar-lhe como injetar Hemcibra.
  • Depois de ter sido treinado, desde que seu médico considere adequado, você deve ser capaz de injetar este medicamento em casa, sozinho ou com a ajuda de um cuidador.
  • Para inserir corretamente a agulha sob a pele, aperte uma dobra de pele solta no local de injeção limpo com a mão livre. A dobra da pele é importante para garantir que você injete sob a pele (no tecido adiposo), mas não mais profundo (no músculo). Injetar em um músculo pode causar desconforto.
  • Prepare e administre a injeção em condições limpas e sem germes, usando uma técnica asséptica. O seu médico ou enfermeiro dará mais informações sobre este procedimento.

Onde injetar Hemcibra (ver abaixo em Modo de administração)

  • O seu médico irá mostrar-lhe que áreas do corpo são adequadas para injetar Hemcibra.
  • Os locais recomendados para administrar uma injeção são: a parte frontal da cintura (parte inferior do abdômen), os braços externos superiores ou a parte da frente das coxas. Use apenas locais recomendados para injeção.
  • Para cada injeção, use uma área diferente do corpo daquela usada na última vez.
  • Não aplique injeções onde a pele esteja avermelhada, machucada, dolorida ou com áreas onde haja sinais ou cicatrizes.
  • Ao utilizar Hemcibra, qualquer outro medicamento injetado sob a pele deve ser administrado em uma área diferente.

Usando seringas e agulhas (ver abaixo em Modo de administração)

  • Uma seringa, uma agulha de transferência e uma agulha de injeção são necessárias para retirar a solução de Hemcibra do frasco para a seringa e injetá-la sob a pele.
  • Seringas, agulhas de transferência e agulhas de injeção não são fornecidas na embalagem de Hemcibra. Para mais informações, consulte o item “O que é necessário para a administração de Hemcibra e não está contido na embalagem de Hemcibra”.
  • Certifique-se de usar uma nova agulha de injeção para cada injeção e descarte-a após um único uso.
  • Uma seringa de 1 mL deve ser usada para uma injeção de até 1 mL de solução Hemcibra.
  • Uma seringa de 2 a 3 mL deve ser usada para uma injeção maior que 1 mL e até 2 mL de solução Hemcibra.

O que é necessário para a administração de Hemcibra e não está contido na embalagem de Hemcibra

O critério de recomendação para seringas, agulhas e adaptadores de frasco é definido para garantir a administração correta e segura de Hemcibra. Esses critérios são baseados em considerações de manipulação (por exemplo: precisão na administração, injeção subcutânea), características de Hemcibra (por exemplo: viscosidade) e compatibilidade entre Hemcibra e materiais do dispositivo.

Seringa de 1 mL

Seringa transparente de polipropileno ou policarbonato com ponta Luer-Lok, com graduação de 0,01 ml.

Seringa de 2 a 3 mL

Seringa transparente de polipropileno ou policarbonato com ponta Luer-Lok, com graduação de 0,1 ml .

Agulha de transferência ou adaptador de frasco

Aço inoxidável com ligação Luer-Lok, calibre 18 G, comprimento aproximadamente 35 mm (1 a 1½’’), ponta ocluída ou semiocluída, uso único, isenta de látex e não pirogênica.

Adaptador de frasco

Conexão de policarbonato com Luer-Lok, estéril, com diâmetro apropriado ao gargalo do frasco de 15 mm externo, uso único, isento de látex e não pirogênico.

Agulha de injeção

Aço inoxidável com conexão Luer-Lok, calibre 26 G, comprimento de preferência 9 mm (3/8″) ou máximo 13mm (½”), de preferência incluindo dispositivo de segurança da agulha.

Depois de transferido do frasco para a seringa, o medicamento deve ser usado imediatamente, porque não contém conservante antimicrobiano.

Incompatibilidades

Não existe nenhuma incompatibilidade entre Hemcibra e as seringas, agulhas e adaptadores de frasco recomendadas.

Uso em crianças e adolescentes

Hemcibra pode ser usado em adolescentes e crianças de todas as idades.

Uma criança pode se auto injetar o medicamento desde que o médico, os pais ou responsáveis concordem. A auto injeção para crianças com menos de 7 anos de idade não é recomendada.

Modo de administração

Hemcibra se destina exclusivamente a uso subcutâneo (abaixo da pele). O seu médico lhe orientará sobre as técnicas apropriadas de higiene para administração de Hemcibra.

Seleção do local da injeção

A injeção deve ser aplicada apenas nos locais recomendados

O abdômen (barriga) e a parte superior externa dos braços e coxas, conforme figura abaixo. A administração da injeção subcutânea Hemcibra na parte superior externa do braço deve ser realizada por um cuidador ou profissional de saúde.

Alternar o local da injeção pode ajudar a evitar ou reduzir as reações no local da injeção. A injeção subcutânea de Hemcibra não deve ser feita em áreas nas quais a pele esteja avermelhada, com hematoma, sensível ou endurecida ou em áreas nas quais existam manchas ou cicatrizes.

Durante o tratamento com Hemcibra, outros medicamentos para administração subcutânea devem, de preferência, ser injetados em regiões do corpo diferentes das utilizadas para a aplicação de Hemcibra.

Preparação dos frascos-ampola e cuidados de higiene

  • Antes de usar, permita que o(s) frasco(s) aqueça(m) a temperatura ambiente, deixando-o por cerca de 15 minutos em uma superfície plana limpa, longe da luz solar direta. Não tente aquecer o frasco de qualquer outro jeito.
  • Lave bem as mãos com água e sabão.

Informações importantes após a injeção

  • Não esfregue o local da injeção após uma injeção.
  • Se após injeção, você vir gotas de sangue no local da injeção, você pode pressionar uma bola de algodão estéril ou gaze no local da injeção por pelo menos 10 segundos, até o sangramento parar.
  • Se você tem contusões (pequena área de sangramento sob a pele), uma embalagem de gelo também pode ser aplicada com uma suave pressão sobre o local. Se o sangramento não parar, entre em contato com o seu médico.

Como administrar os frascos-ampola de uso único de Hemcibra

Passo 1 – Remova a tampa do frasco-ampola e limpe a parte superior
  • Retire a tampa do(s) frasco(s).

  • Limpe o topo da rolha do frasco com um lenço umedecido com álcool.

  • Descarte a(s) tampa(s) do(s) frasco(s).
Passo 2 – Conecte a agulha de transferência à seringa
  • Empurre e gire a agulha de transferência no sentido horário para dentro da seringa até ficar totalmente encaixada.

  • Lentamente, puxe o êmbolo e injete ar na seringa até a mesma quantidade para a dose prescrita.

Passo 3 – Destampe a agulha de transferência
  • Segure a seringa pelo cilindro com a agulha de transferência apontando para cima.
  • Puxe cuidadosamente a tampa da agulha de transferência para fora e longe do cilindro da seringa. Não jogue a tampa fora. Coloque a tampa da agulha de transferência sobre uma superfície plana. Você precisará tampar novamente a agulha de transferência depois de transferir o medicamento.
  • Não toque na ponta da agulha ou coloque-a sobre uma superfície após a remoção de sua tampa.

Passo 4 – Injete ar no frasco-ampola
  • Mantenha o frasco em uma superfície de trabalho plana e insira a agulha de transferência e a seringa diretamente no centro da rolha do frasco.

  • Mantenha a agulha no frasco e rode o frasco para baixo.

  • Com a agulha apontada para cima, empurre o êmbolo para injetar o ar da seringa acima do medicamento. Mantenha seu dedo pressionando o êmbolo da seringa para baixo. Não injete ar no medicamento, pois isso pode criar bolhas de ar no medicamento.

Passo 5 – Transfira o medicamento para a seringa
  • Deslize a ponta da agulha para dentro do medicamento.
  • Puxe lentamente o êmbolo para encher a seringa com mais do que a quantidade de medicamento necessária para a dose prescrita. Tenha cuidado para não puxar o êmbolo para fora da seringa.

Importante: Se a sua dose prescrita for superior à quantidade de medicamento em um frasco, retire todo o medicamento e vá para a seção “Como combinar o conteúdo de mais de um frasco-ampola:” e depois retorne ao passo 6.

Passo 6 – Remova as bolhas de ar
  • Mantenha a agulha no frasco e verifique a seringa quanto à presença de bolhas de ar maiores. Uma bolha de ar muito grande pode reduzir a dose que você recebe.
  • Remova as bolhas de ar maiores, tocando suavemente o cilindro da seringa com os dedos até as bolhas de ar subirem para o topo da seringa. Mova a ponta da agulha acima do medicamento e empurre lentamente o êmbolo para cima para empurrar as bolhas de ar para fora da seringa.

  • Se a quantidade de medicamento na seringa estiver na sua dose prescrita ou abaixo dela, mova a ponta da agulha dentro do medicamento e retire lentamente o êmbolo até que você tenha mais do que a quantidade de medicamento necessário para sua dose prescrita. Tenha cuidado para não puxar o êmbolo para fora da seringa.
  • Repita os passos acima até remover as bolhas de ar maiores.

Nota: Certifique-se de ter medicamento suficiente na seringa para completar sua dose antes de passar para o próximo passo. Se você não pode remover todo o medicamento, gire o frasco para cima para alcançar a quantidade restante.

Importante: Não use a agulha de transferência para injetar medicamento, pois isso pode causar danos, como dor e sangramento.

Passo 7 – Tampe novamente a seringa de transferência
  • Remova a seringa e a agulha de transferência do frasco.
  • Usando uma mão, deslize a agulha de transferência para dentro da tampa e coloque para cima para cobrir a agulha.
  • Assim que a agulha estiver coberta, empurre a tampa da agulha de transferência em direção à seringa para conectá-la completamente com uma mão para evitar que você se fure acidentalmente com a agulha.

Passo 8 – Limpe o local da injeção
  • Selecione e limpe seu local de injeção com um lenço umedecido com álcool.
  • Deixe a pele secar por cerca de 10 segundos. Não toque, ventile ou assopre na área limpa antes de sua injeção.
Passo 9 – Remova a seringa de transferência
  • Remova a agulha de transferência da seringa girando no sentido anti-horário e puxando suavemente.
  • Descarte a agulha de transferência.

Passo 10 – Conecte a agulha de injeção à seringa
  • Empurre e gire a agulha de injeção no sentido horário na seringa até ficar totalmente encaixada.

Passo 11 – Mova o protetor de segurança
  • Afaste o protetor de segurança da agulha e em direção ao cilindro da seringa.

Passo 12 – Destampe a agulha de injeção
  • Puxe com cuidado a tampa da agulha para longe da seringa.
  • Descarte a tampa da seringa.
  • Não toque na ponta da agulha a nem permita que ela toque em qualquer superfície.
  • Após a remoção da tampa da agulha, o medicamento na seringa deve ser injetado dentro de 5 minutos.

Passo 13 – Ajuste o êmbolo para a dose prescrita
  • Empurre lentamente o êmbolo para a dose prescrita.
  • Certifique-se de a parte superior do êmbolo esteja alinhada com a marca na seringa para a dose prescrita.

Passo 14 – Realize a injeção subcutânea
  • Aperte o local de injeção selecionado e insira totalmente a agulha com um ângulo de 45° a 90°, com uma ação rápida e firme. Não segure nem empurre o êmbolo ao inserir a agulha.
  • Segure a posição da seringa e solte o local de injeção.

Passo 15 – Injete o medicamento
  • Injete lentamente todo o medicamento, empurrando suavemente o êmbolo todo o caminho para baixo.
  • Remova a agulha e a seringa do local da injeção no mesmo ângulo.

Passo 16 – Cubra a agulha com o dispositivo de segurança
  • Mova o protetor de segurança para frente a 90°, longe do cilindro da seringa.
  • Segurando a seringa com uma mão, pressione o protetor de segurança contra uma superfície plana com um movimento firme e rápido até ouvir um “clique”.
  • Se você não ouvir um clique, veja se a agulha está totalmente coberta pelo protetor de segurança.
  • Mantenha seus dedos atrás do protetor de segurança e longe da agulha o tempo todo.
  • Não desconecte a agulha.

Passo 17
  • Descarte a seringa com a agulha.

Como combinar o conteúdo de mais de um frasco-ampola

Se você precisar usar mais de um frasco para obter a dose total prescrita, siga os passos abaixo, depois de ter retirado o remédio do primeiro frasco. Não utilize frascos de concentrações diferentes de Hemcibra ao combinar os conteúdos para administração da dose prescrita.

Passo A – Tampe novamente a agulha de transferência
  • Remova a seringa e a agulha de transferência do frasco.
  • Usando uma mão, deslize a agulha de transferência para dentro da tampa e coloque para cima para cobrir a agulha.
  • Assim que a agulha estiver coberta, empurre a tampa da agulha de transferência em direção à seringa para conectá-la completamente com uma mão para evitar que você se fure acidentalmente com a agulha.

Passo B – Remova a seringa de transferência
  • Remova a agulha de transferência da seringa girando no sentido anti-horário e puxando suavemente.
  • Descarte a agulha de transferência.

Passo C – Conecte uma nova agulha de transferência à seringa

Nota: Você deve usar uma nova agulha de transferência cada vez que retirar o medicamento de um novo frasco.

  • Empurre e gire a agulha de transferência no sentido horário para dentro da seringa até ficar totalmente encaixada.
  • Lentamente, puxe o êmbolo e injete ar na seringa até a mesma quantidade para a dose prescrita.

Passo D – Destampe a agulha de transferência
  • Segure a seringa pelo cilindro com a agulha de transferência apontando para cima.
  • Puxe cuidadosamente a tampa da agulha de transferência para fora e longe do cilindro da seringa. Não jogue a tampa fora. Coloque a tampa da agulha de transferência sobre uma superfície plana. Você precisará tampar novamente a agulha de transferência depois de transferir o medicamento.
  • Não toque na ponta da agulha ou coloque-a sobre uma superfície após a remoção de sua tampa.

Passo E – Injete ar no frasco
  • Com o frasco em uma superfície de trabalho plana, insira a nova agulha de transferência e a seringa diretamente no centro da rolha do frasco.

  • Mantenha a agulha de transferência no frasco e rode o frasco para baixo.

  • Com a agulha apontada para cima, empurre o êmbolo para injetar o ar da seringa acima do medicamento. Mantenha seu dedo pressionando o êmbolo da seringa para baixo. Não injete ar no medicamento, pois isso pode criar bolhas de ar no medicamento.

Passo F – Transfira o medicamento para a seringa
  • Deslize a ponta da agulha para dentro do medicamento.
  • Puxe lentamente o êmbolo para encher a seringa com mais do que a quantidade de medicamento necessária para a dose prescrita. Tenha cuidado para não puxar o êmbolo para fora da seringa.

Nota: Certifique-se de ter medicamentos suficiente na seringa para completar sua dose antes de passar para o próximo passo. Se você não pode remover todo o medicamento, gire o frasco para cima para alcançar a quantidade restante.

Importante: Não use a agulha de transferência para injetar medicamento, pois isso pode causar danos, como dor e sangramento.

  • Repita os passos A até F com cada frasco adicional até ter mais do que a dose prescrita. Após concluído, mantenha a agulha de transferência inserida no frasco e volte ao Passo 6 para seguir com as etapas restantes.

Duração do tratamento

Hemcibra se destina ao tratamento profilático de longa duração.

Posologia do Hemcibra


Dose recomendada (todos os pacientes)

A dose de Hemcibra depende do seu peso e o seu médico calculará a quantidade (em mg) e a quantidade correspondente de solução de Hemcibra (em mL) a ser administrada.

Semanas 1 a 4

A dose é de 3 miligramas (mg) para cada 1 kg de peso, injetada uma vez por semana.

Semana 5 em diante

A dose é de 1,5 miligramas (mg) para cada 1 kg de peso, injetada uma vez por semana.

As diferentes concentrações de Hemcibra (30 mg/mL e 150 mg/mL) não devem ser combinadas para atingir o volume total a ser administrado. A quantidade de solução de Hemcibra administrada em cada injeção não deve ser superior a 2 mL.

Ajustes de dose durante tratamento

Não são recomendados ajustes da dose de Hemcibra.

Dosagem em populações especiais

Não são recomendados ajustes da dose de Hemcibra em crianças, idosos, pacientes com insuficiência do rim e pacientes com insuficiência do fígado.

Siga a orientação de seu médico, respeitando sempre os horários, as doses e a duração do tratamento. Não interrompa o tratamento sem o conhecimento do seu médico.

O que fazer quando eu me esquecer de usar o Hemcibra?


Se você deixar de receber/ aplicar uma injeção subcutânea semanal programada de Hemcibra, deverá fazer a injeção o mais rapidamente possível, antes do dia da próxima dose agendada. Você deve então aplicar a próxima dose no dia usualmente programado para a próxima administração. Você não deve tomar uma dose dupla para compensar uma dose perdida.

Em caso de dúvidas, procure orientação do farmacêutico ou de seu médico, ou cirurgião-dentista.

Alerta de Segurança

Antes de começar a usar Hemcibra, é muito importante conversar com seu médico sobre o uso de “agentes de bypass” (medicamentos que ajudam na formação do coágulo sanguíneo, mas que funcionam de maneira diferente do fator VIII). Isso ocorre porque o tratamento com agentes de bypass pode precisar mudar durante o tratamento com Hemcibra. Exemplos de agentes de bypass incluem CCPa (concentrado de complexo de protrombínico ativado, nome comercial: Feiba) e fator VIIa recombinante (rFVIIa, nome comercial: NovoSeven). Podem ocorrer efeitos colaterais sérios e potencialmente letais quando o CCPa é usado em pacientes que também estão recebendo Hemcibra.

Microangiopatia trombótica (Destruição das hemácias sanguíneas)

  • Esta é uma condição séria e potencialmente fatal.
  • Quando as pessoas têm essa condição, o revestimento dos vasos sanguíneos pode ser danificado e os coágulos sanguíneos podem se desenvolver em pequenos vasos sanguíneos. Em alguns casos, isso pode causar danos aos rins e outros órgãos.
  • Seja cauteloso se tiver um risco elevado para esta condição (se você teve esta condição no passado, ou um membro da sua família sofreu com isso), ou se estiver tomando medicamentos que possam aumentar o risco de desenvolver esta condição, como ciclosporina, quinina ou tacrolimus.
  • É importante conhecer os sintomas da microangiopatia trombótica, caso você desenvolva a doença. Pare de usar Hemcibra e CCPa e fale com um médico imediatamente se você ou o seu cuidador notar quaisquer sintomas de microangiopatia trombótica. Tromboembolismo (Coágulos sanguíneos)
  • Em casos raros, pode formar-se um coágulo sanguíneo dentro dos vasos sanguíneos e bloqueá-los, o que pode ser fatal.
  • É importante conhecer os sintomas de tais coágulos sanguíneos internos, caso se desenvolvam.

Pare de usar Hemcibra e CCPa e fale imediatamente com um médico se você ou o seu cuidador detectar quaisquer sintomas de coágulos sanguíneos nos vasos sanguíneos.

Abuso de drogas e dependência

Hemcibra não tem potencial para abuso e dependência.

Efeitos sobre a capacidade de dirigir veículos ou operar máquinas

Não há evidências de que o tratamento com Hemcibra resulte em aumento das reações adversas que possam levar à diminuição da capacidade de conduzir e usar máquinas.

Efeitos colaterais graves do uso de CCPa (concentrado de complexo de protrombínico ativado, nome comercial: Feiba) concomitante ao tratamento com Hemcibra.

Pare de usar Hemcibra e CCPa e fale com o seu médico imediatamente, se você ou o seu cuidador notar algum dos seguintes efeitos colaterais:

Destruição de glóbulos vermelhos (microangiopatia trombótica)

Confusão, fraqueza, inchaço dos braços e pernas, amarelecimento da pele e dos olhos, desconforto na barriga (abdominal) ou dores nas costas, enjoos (náuseas), vômitos ou urinar menos, estes sintomas podem ser sinais de microangiopatia trombótica.

Coágulos sanguíneos (tromboembolismo)

  • Inchaço, calor, dor ou vermelhidão, estes sintomas podem ser sinais de um coágulo sanguíneo em uma veia perto da superfície da pele.
  • Dor de cabeça, dormência no rosto, dor ou inchaço nos olhos ou problemas na visão, estes sintomas podem ser sinais de um coágulo sanguíneo numa veia atrás do olho.
  • Escurecimento da pele, este sintoma pode ser um sinal de danos graves no tecido cutâneo.

Outros efeitos colaterais ao usar Hemcibra

Muito frequentes

Podem afetar mais de 1 em 10 pessoas
  • Reação na área onde a injeção é administrada (vermelhidão, coceira, dor).
  • Dor de cabeça.

Comum

Pode afetar até 1 em 10 pessoas
  • Febre.
  • Dor nas articulações.
  • Diarreia.
  • Destruição de glóbulos vermelhos (microangiopatia trombótica).

Pouco frequentes

Podem afetar até 1 em 100 pessoas
  • Coágulo de sangue numa veia atrás do olho.
  • Dano severo do tecido da pele (necrose da pele).
  • Coágulo de sangue em uma veia perto da superfície da pele (tromboflebite superficial).

Atenção: este produto é um medicamento novo e, embora as pesquisas tenham indicado eficácia e segurança aceitáveis, mesmo que indicado e utilizado corretamente, podem ocorrer eventos adversos imprevisíveis ou desconhecidos. Nesse caso, informe seu médico ou cirurgião-dentista.

Hemcibra solução injetável de 30 mg

Princípio ativo

30 mg (30 mg/mL) de Emicizumabe (anticorpo monoclonal IgG4 modificado recombinante humanizado).

Excipientes: Histidina, ácido aspártico, arginina, poloxâmer e água para injetáveis.

Hemcibra solução injetável de 60 m

Princípio ativo

60 mg (150 mg/mL) de Emicizumabe (anticorpo monoclonal IgG4 modificado recombinante humanizado).

Excipientes: Histidina, ácido aspártico, arginina, poloxâmer e água para injetáveis.

Hemcibra solução injetável de 105 mg

Princípio ativo

105 mg (150 mg/mL) de Emicizumabe (anticorpo monoclonal IgG4 modificado recombinante humanizado).

Excipientes: Histidina, ácido aspártico, arginina, poloxâmer e água para injetáveis.

Hemcibra solução injetável de 150 mg

Princípio ativo

150 mg (150 mg/mL) de Emicizumabe (anticorpo monoclonal IgG4 modificado recombinante humanizado).

Excipientes: Histidina, ácido aspártico, arginina, poloxâmer e água para injetáveis

Apresentação do Hemcibra


Solução injetável de 30 mg/mL

Caixa com 1 frasco-ampola de dose única de 30 mg (1 mL).

Solução injetável de 150 mg/mL

Caixa com 1 frasco-ampola de dose única de 60 mg (0,4 mL), 105 mg (0,7 mL) ou 150 mg (1mL).

Via subcutânea.

Uso adulto e pediátrico.

Os pacientes que fizerem uso de superdosagem acidental de Hemcibra devem entrar em contato com seu médico imediatamente e devem ser monitorados atentamente, pois a superdosagem acidental pode resultar em hipercoagulabilidade (aumento do risco de formação excessiva de coágulos sanguíneos).

Em caso de uso de grande quantidade deste medicamento, procure rapidamente socorro médico e leve a embalagem ou bula do medicamento, se possível. Ligue para 08007226001, se você precisar de mais orientações.

Não foram realizados estudos adequados e bem controlados de interação medicamentosa com Hemcibra. A experiência clínica sugere a existência de interação medicamentosa entre Hemcibra e CCPa (concentrado de complexo de protrombínico ativado, nome comercial: Feiba).

Existe uma possibilidade de hipercoagulabilidade entre rFVIIa (fator FVIIa recombinante, (nome comercial: NovoSeven) ou FVIII com Hemcibra.

Informe ao seu médico ou cirurgião-dentista se você está fazendo uso de algum outro medicamento.

Não use medicamento sem o conhecimento do seu médico. Pode ser perigoso para a sua saúde.

Resultados de Eficácia


A eficácia de Emicizumabe (substância ativa) para profilaxia de rotina em pacientes com hemofilia A com inibidores de FVIII foi avaliada em dois ensaios clínicos: um estudo em pacientes adultos e adolescentes (HAVEN 1) e um estudo pediátrico (HAVEN 2).

HAVEN 11,6

O estudo HAVEN 1, estudo clínico randomizado, multicêntrico, aberto que incluiu 109 adolescentes e adultos do sexo masculino (idade ≥12 anos e > 40kg) com hemofilia A com inibidores do fator VIII que tinham recebido previamente tratamento episódico ou profilático com agentes de bypass. No estudo, os pacientes receberam profilaxia semanal com Emicizumabe (substância ativa) (braços A, C e D) – doses de 3 mg/kg, uma vez por semana durante quatro semanas, seguido por doses de 1,5 mg/kg, uma vez por semana subsequentemente – ou nenhuma profilaxia (braço B). Os pacientes randomizados para o braço B puderam trocar para profilaxia com Emicizumabe (substância ativa) após completarem pelo menos 24 semanas sem profilaxia.

Foi permitido aumento de dosagem para 3 mg/kg, uma vez por semana, depois de 24 semanas sob profilaxia com Emicizumabe (substância ativa) para pacientes que apresentaram dois ou mais sangramentos qualificados, em caso de eficácia abaixo da ideal (isto é, ≥ dois sangramentos espontâneos e clinicamente significativos que ocorreram no estado de equilíbrio). Durante o estudo, cinco pacientes foram submetidos ao aumento de sua dose de manutenção para 3 mg/kg, uma vez por semana.

Cinquenta e três pacientes previamente tratados com agentes de bypass de forma episódica foram randomizados em uma razão de 2:1 para receberem profilaxia com Emicizumabe (substância ativa) (braço A) ou nenhuma profilaxia, (braço B), com estratificação pela taxa de sangramento nas últimas 24 semanas (< 9 ou ≥ 9).

Quarenta e nove pacientes previamente tratados com agentes de bypass profiláticos foram incluídos no braço C para receberem profilaxia com Emicizumabe (substância ativa). Sete pacientes previamente tratados de forma episódica com agentes de bypass que tinham participado de estudo não intervencional (ENI) antes do recrutamento, mas não puderam ser incluídos no estudo HAVEN 1 antes do fechamento dos braços A e B, foram incluídos no braço D, para receberem profilaxia com Emicizumabe (substância ativa).

O objetivo primário do estudo foi avaliar, entre pacientes previamente tratados de forma episódica com agentes de bypass, o efeito do tratamento profilático semanal com Emicizumabe (substância ativa), em comparação com ausência de profilaxia (braço A versus braço B) sobre o número de sangramentos com necessidade de tratamento com fatores de coagulação ao longo do tempo (mínimo de 24 semanas ou data de descontinuação). Outros objetivos secundários da comparação randomizada dos braços A e B foram a eficácia da profilaxia com Emicizumabe (substância ativa) semanal na redução do número de todos os sangramentos, dos sangramentos espontâneos, sangramentos articulares e sangramentos em articulações-alvo, bem como avaliar a qualidade de vida relacionada à saúde dos pacientes (QVRS) e seu estado de saúde.

A eficácia da profilaxia com Emicizumabe (substância ativa) semanal, em comparação com agentes de bypass profiláticos prévios também foi avaliado em pacientes que tinham participado do ENI antes da inclusão (braço C). Apenas pacientes do ENI foram incluídos nessa comparação, porque os dados de sangramento e tratamento foram coletados com o mesmo grau de granularidade que o usado no estudo HAVEN 1.

Resultados de eficácia do estudo HAVEN 11,6

Os resultados de eficácia da profilaxia com Emicizumabe (substância ativa) comparados com nenhuma terapia profilática, relacionados à taxa de sangramentos tratados, todos os sangramentos, sangramentos espontâneos tratados, sangramento articular tratado e sangramento das articulações alvo tratadas são mostrados na Tabela 1.

Tabela 1 – HAVEN 1: Taxa de sangramento anualizada com braço de profilaxia com Emicizumabe (substância ativa) versus braço com ausência de profilaxia em pacientes ≥ 12 anos de idade com inibidores ao fator VIII

EndpointBraço B – Sem profilaxiaBraço A – Emicizumabe (substância ativa) 1,5 mg/kg semanal
n = 18n = 35
Sangramentos tratados
TSA (IC de 95%)23,3 (12,33; 43,89)2,9 (1,69; 5,02)
% de redução (IC de 95%), valor de p87% (72,3%, 94,3%), < 0,0001
% de pacientes com 0 sangramento (IC de 95%)5,6 (0,1; 27,3)62,9 (44,9; 78,5)
TSA mediana (IQR)18,8 (12,97; 35,08)0 (0; 3,73)
Todos os sangramentos
TSA (IC de 95%)28,3 (16,79; 47,76)5,5 (3,58; 8,60)
% de redução (IC de 95%), valor de p80% (62,5%, 89, 8%), < 0,0001
% de pacientes com 0 sangramento (IC de 95%)5,6 (0,1; 27,3)37,1 (21,5; 55,1)
Mediana de TSA (IQR)30,2 (18,3; 39,4)2 (0; 9,9)
Sangramentos espontâneos tratados
TSA (IC de 95%)16,8 (9,94; 28,30)1,3 (0,73; 2,19)
% de redução (IC de 95%), valor de p92% (84,6%; 96,3%), < 0,0001
% de pacientes com 0 sangramento (IC de 95%)11,1 (1,4; 34,7)68,6 (50,7; 83,1)
Mediana de TSA (IQR)15,2 (6,6; 30,4)0 (0; 3,3)
Sangramentos articulares tratados
TSA (IC de 95%)6,7 (1,99; 22,42)0,8 (0,26; 2,20)
% de redução (IC de 95%), valor de p89% (48%; 97,5%), 0,0050
% de pacientes com 0 sangramento (IC de 95%)50,0 (26,0; 74,0)85,7 (69,7; 95,2)
Mediana de TSA (IQR)1 (0; 14,4)0 (0;0)
Sangramentos de articulações-alvo tratados
TSA (IC de 95%)3,0 (0,96; 9,13)0,1 (0,03; 0,58)
% de redução (IC de 95%), valor de p95% (77,3%; 99,1%), 0,0002
% de pacientes com 0 sangramento (IC de 95%)50,0 (26,0; 74,0)94,3 (80,8; 99,3)
Mediana de TSA (IQR)1 (0;6,5)0 (0;0)

Intervalo de confiança derivam do modelo de regressão binomial negativa (NBR) e o valor de p do teste estratificado de Wald, comparando a taxa de sangramento entre os braços especificados.
Braço B: inclui apenas período sem profilaxia.
Definições de sangramento adaptadas com base nos critérios ISTH.
Sangramentos tratados = sangramentos tratados com agentes de bypass.
Todos os sangramentos = sangramentos tratados e não tratados com agentes de bypass.
Inclui apenas dados antes do aumento da dose para os pacientes cuja dose foi aumentada por titulação.
Pacientes expostos a Emicizumabe (substância ativa) começaram com uma dose de ataque de 3 mg/kg/semana, durante quatro semanas TSA = taxa de sangramento anualizada; IC = intervalo de confiança; IQR = intervalo interquartis, percentil 25º até percentil 75º.

Análises adicionais foram realizadas para o estudo HAVEN 1 a fim de avaliar o controle a longo prazo dos sangramentos em pacientes tratados profilaticamente com o Emicizumabe (substância ativa) usando o intervalo de tratamento de 12 semanas até a semana 72. Quando a TSA para hemorragias tratadas foi avaliada em intervalos de 12 semanas, as TSAs médias diminuíram ao longo do tempo e a melhoria durou até a semana 72, enquanto a mediana permaneceu consistentemente em zero (ver Tabela 2). Estes dados demonstram a eficácia a longo prazo da profilaxia com o Emicizumabe (substância ativa). As médias e medianas de TSA foram calculadas para hemorragias tratadas, conforme mostrado na Tabela 2.

Tabela 2 – HAVEN 1: Taxa de sangramento anualizada de profilaxia com Emicizumabe (substância ativa) por intervalo de 12 semanas em pacientes ≥ 12 anos de idade com inibidores de fator VIII

Na análise intrapaciente do estudo clínico HAVEN 1, a profilaxia com Emicizumabe (substância ativa) resultou em uma redução estatisticamente significativa (p = 0,0003) (79%) na taxa de sangramento para sangramentos tratados em comparação com a profilaxia do agente de bypass anteriormente coletada no ENI antes do recrutamento (Tabela 3).

Tabela 3 – HAVEN 1: Comparação intrapaciente da taxa de sangramento anualizada (sangramentos tratados) para profilaxia com Emicizumabe (substância ativa), versus profilaxia prévia com agente de bypass

EndpointBraço CENI – Profilaxia prévia com agente de bypassBraço C – Emicizumabe (substância ativa) 1,5 mg/kg semanal
n = 24n = 24
Mediana do período de eficácia (semanas)32,130,1
Sangramentos Tratados
TSA (IC de 95%)15,7 (11,08; 22,29)3,3 (1,33; 8,08)
% redução (IC de 95%), valor de p79% (51,4%; 91,1%), 0,0003
% pacientes com zero sangramento (95% IC)12,5 (2,7; 32,4)70,8 (48,9; 87,4)
Mediana de TSA (IQR)12,0 (5,73; 24,22)0,0 (0,00; 2,23)

Intervalo de confiança derivam do modelo de regressão binomial negativa (NBR) e o valor de p do teste estratificado de Wald, comparando a taxa de sangramento entre os braços especificados.
Dados comparativos intrapaciente a partir do estudo não intervencional (ENI) BH29768.
Apenas pacientes que participaram do ENI BH29768 e do estudo BH29884 foram incluídos.
Inclui apenas dados antes do aumento da dose para os pacientes cuja dose foi aumentada por titulação.
Sangramentos tratados: sangramentos tratados com agentes de bypass.
Definições de sangramento adaptadas com base nos critérios ISTH.
TSA = taxa de sangramento anualizada; IC = intervalo de confiança; IQR = intervalo interquartis, percentil 25º até percentil 75º.

Resultados relacionados à saúde no estudo HAVEN 11

No estudo HAVEN 1, a qualidade de vida relacionada à saúde (QVRS) em pacientes com 18 anos de idade ou mais foi avaliada na semana 25, com base no questionário para adultos Haemophilia-specific Quality of Life (Haem-A-QoL) (consulte a Tabela 4).

Tabela 4 – HAVEN 1: Mudança nos escores de saúde física Haem-A-QoL para profilaxia com Emicizumabe (substância ativa) versus sem profilaxia na semana 25 em pacientes (> 18 anos) com inibidores ao Fator VIII

Escores Haem-A-QoL na semana 25Braço B – Sem profilaxiaBraço A – Emicizumabe (substância ativa) 1,5 mg/kg semanal
(n = 16)(n = 31)
Pontuação total (faixa 0 – 100)
N14a25a
Média ajustada43,2143,21
Diferença nas médias ajustadas (IC de 95%)43,21
Valor de p0,0019
Saúde física
N14a25a
Média ajustada54,1732,61
Diferença nas médias ajustadas (IC de 95%)21,55 (7,89; 35,22)
Valor de p0,0029

Braço B: inclui apenas período sem profilaxia.
Inclui apenas dados antes do aumento da dose para os pacientes cuja dose foi aumentada por titulação.
Pacientes expostos a Emicizumabe (substância ativa) começaram com uma dose de ataque de 3 mg/kg/semana, durante quatro semanas.
Os escores menores refletem melhor HRQoL.
Diferença clinicamente significativa: pontuação total: 7 pontos; saúde física: 10 pontos.
Apenas pacientes ≥ 18 anos completaram o questionário Haem-A-QoL.

Resultados sobre estado de saúde do estudo HAVEN 11

No estudo HAVEN 1, o estado de saúde dos pacientes foi avaliado de acordo com o EuroQoL Five-Dimension-Five Levels Questionnaire (EQ-5D-5L), que é uma medida válida e confiável de estado de saúde (consulte a Tabela 5).

Tabela 5 – HAVEN 1: escores EQ-5D-5L na semana 25

Escores EQ-5D-5L na semana 5Braço B – Sem profilaxiaBraço A – Emicizumabe (substância ativa) 1,5 mg/kg semanal
(n = 18)(n = 35)
Escala de analogia visual (EAV)
N1629
Média ajustada74,3684,08
Diferença nas médias ajustadas (IC de 95%) –-9,72 (-17,62; -1,82)
Valor de p0,0171
Pontuação de utilidade do índice
N1629
Média ajustada0,650,81
Diferença nas médias ajustadas (IC de 95%)-0,16 (-0,25; -0,07)
Valor de p0,0014

Braço B: inclui apenas período sem profilaxia.
Inclui apenas dados antes do aumento da dose para os pacientes cuja dose foi aumentada por titulação.
Pacientes expostos a Emicizumabe (substância ativa) começaram com uma dose de ataque de 3 mg/kg/semana, durante quatro semanas.
As pontuações mais altas indicam melhor qualidade de vida.
Diferença clinicamente significativa: EAV: 7 pontos; pontuação de utilidade do índice: 0,07 ponto.

Estudos Clínicos em Pacientes Pediátricos

HAVEN 2 (análise interina)2,4,5

A profilaxia semanal com Emicizumabe (substância ativa) foi avaliada em um estudo clínico aberto, de braço único, multicêntrico que incluía pacientes pediátricos (idade < 12 anos ou de 12 a 17 anos com peso < 40 kg) com hemofilia A com inibidores do fator VIII. Os pacientes receberam profilaxia com Emicizumabe (substância ativa) na dose de 3 mg/kg, uma vez por semana, durante as primeiras quatro semanas, seguidos por 1,5 mg/kg, uma vez por semana subsequentemente.

O estudo avaliou a farmacocinética, a segurança e a eficácia, que incluía a eficácia da profilaxia semanal com Emicizumabe (substância ativa), em comparação com o tratamento episódico e o tratamento profilático com agentes de bypass em pacientes que tinham participado do ENI antes do recrutamento (comparação intrapaciente).

Estudo HAVEN 2: resultados de eficácia (análise interina)2,4,5

No momento da análise interina, a eficácia foi avaliada em 59 pacientes pediátricos com idade <12 anos e recebendo profilaxia semanal com o Emicizumabe (substância ativa) por pelo menos 12 semanas, incluindo 38 pacientes com idade entre 6 e <12 anos; 17 pacientes com idade entre 2 e <6 anos e quatro pacientes <2 anos de idade.

A taxa de sangramento anualizada e a porcentagem de pacientes sem sangramentos foram calculadas para 59 pacientes. A mediana do período de observação para estes pacientes foi de 29,6 semanas (intervalo: 18,4 – 63).

Tabela 6 – HAVEN 2: Taxa de sangramento anualizada de profilaxia com Emicizumabe (substância ativa) em pacientes pediátricos <12 anos de idade (análise interina)

Calculado com modelo de regressão binomial negativa (NBR).
Resultados de eficácia de pacientes tratados com < 12 anos, que estiveram no estudo HAVEN 2 por pelo menos 12 semanas (n = 59), considerando que o estudo visou investigar primariamente o efeito do tratamento com base na idade.
cTSA calculada.
Definições de sangramento adaptadas com baseadas nos critérios ISTH.
Sangramentos tratados: sangramentos tratados com agentes de bypass.
Todos os sangramentos: sangramentos tratados e não tratados com agentes de bypass.
Pacientes expostos a Emicizumabe (substância ativa) iniciaram com dose de ataque de 3 mg/kg/semana por 4 semanas.
TSA = taxa de sangramento anualizada; IC = intervalo de confiança; IQR = intervalo interquartis, percentil 25º até percentil 75º.

Na análise interina intrapaciente, a profilaxia semanal com Emicizumabe (substância ativa) resultou em redução clinicamente significativa (98%) na taxa de sangramentos tratados em dezoito pacientes pediátricos que tiveram, pelo menos, 12 semanas de tratamento profilático com Emicizumabe (substância ativa), em comparação com sua taxa de sangramento coletada no ENI antes do recrutamento.

Tabela 7 – HAVEN 2: Comparação intrapaciente da taxa de sangramento anualizada (sangramentos tratados) para profilaxia com Emicizumabe (substância ativa) versus profilaxia prévia com agente de bypass

EndpointTratamento prévio com agente de bypassEmicizumabe (substância ativa) 1,5 mg/kg semanal
n = 18n = 18
Sangramentos Tratados
TSA (IC de 95%)19,8 (15,3; 25,7)0,4 (0,15; 0,88)
% redução (IC de 95%)98% (95,7%; 99,2%)
% pacientes com zero sangramento (IC de 95%)5,6 (0,1; 27,3)77,8 (52,4; 93,6)
Mediana de TSA (IQR)16,2 (11,49; 25,78)0,0 (0,00; 0,00)

Intervalos de confiança derivam do modelo de regressão binomial negativa (NBR).
Dados comparativos intrapaciente a partir do estudo não intervencional (ENI).
Apenas pacientes < 12 anos que participaram do ENI e do estudo HAVEN por pelo menos 12 semanas são incluídos.
Sangramentos tratados: sangramentos tratados com agentes de bypass.
Definições de sangramento adaptadas com base nos critérios ISTH.
TSA = taxa de sangramento anualizada; IC = intervalo de confiança; IR = índice de redução.
Nota: 15 dos 18 pacientes receberam profilaticamente o agente de bypass profilático previamente; 3 pacientes receberam o agente de bypass antes dos episódios.

Resultados em Pediatria

Resultados relacionados à saúde no estudo HAVEN 25

No HAVEN 2, o QVRS para pacientes entre ≥ 8 a < 12 anos foi avaliado na semana 25, com base no Haemo-QoL-SF questionnaire para crianças. O Haemo-QoL-SF é uma medida confiável e válida do QVRS.

Tabela 8 – HAVEN 2: Mudança da linha basal do escore de saúde física Haemo-QoL-SF de pacientes (≥ 8 a < 12 anos) após o tratamento de profilaxia com Emicizumabe (substância ativa)

Haemo-QoL-SF
 

Escore de saúde física (intervalo: 0 a 100)a

Escore médio da linha basal (IC de 95%) (n=18)29,51 (16,38-42,65)
Mudança média da linha basal (IC de 95%) (n= 15)-21,67 (- 37,08 – -6,25)

Escores baixos (escore com mudança negativa) refletem o melhor do funcionamento.

No HAVEN 2, o QVRS para pacientes < 12 anos também foi avaliado na semana 25, com base no questionário Adapted InhibQoL, completados pelos cuidadores, com aspectos relacionados a carga do cuidador. O Adapted InhibQoL é uma medida confiável e válida para avaliação da QVRS.

Tabela 9 – HAVEN 2: Mudança da linha basal no escore de saúde física relatada pelo cuidador dos pacientes (<12 anos de idade) após o tratamento de profilaxia com Emicizumabe (substância ativa)

Adapted InhibQoL com aspectos de carga do cuidador
Escore de saúde física (intervalo: 0 a 100)a
Escore médio da linha basal (IC de 95%) (n=54)37,2 (31,5 – 42,8)
Mudança média da linha basal (IC de 95%) (n= 43)-32,4 (- 38,6 – -26,2)
Escore lidando com inibidores (intervalo: 0 a 100)a
Escore médio da linha basal (95% IC) (n=54)57,7 (53,3 -62,1
Mudança média da linha basal (n= 43)– 24,6 (-30,1 – -19,1)
Escore de persistência de tratamento (intervalo: 0 a 100)a
Escore médio da linha basal (95% IC) (n=54)44,5 (40,4 – 48,6)
Mudança média da linha basal (n= 43)– 16,9 (-23,1 – -10,6)

Referências bibliográficas:

1. Clinical Study Report – BH29884 (HAVEN 1) – A multicenter, open-label phase III study to evaluate the efficacy, safety, and pharmacokinetics of prophylactic emicizumab versus no prophylaxis in hemophilia A patients with inhibitors to factor VIII. Report No. 1070071. May 2017.
2. Interim Clinical Study Report – BH29992 (HAVEN 2) – A single arm, multicenter, open-label, phase III study to evaluate the efficacy, safety and pharmacokinetics of once weekly subcutaneous administration of emicizumab in hemophilia A pediatric patients with inhibitors to factor VIII. Report No.1074617. May 2017.
3. 90 Day Safety Update Report (CDS version 2.0).
4. Supplemental Results Report (BH29992) (CDS version 2.0).
5. Update Interim Clinical Study Report – BH29992 (HAVEN 2) – A single arm, multicenter, open-label, phase III study to evaluate the efficacy, safety and pharmacokinetics of once weekly subcutaneous administration of emicizumab in hemophilia A pediatric patients with inhibitors to factor VIII. Report No. 1083442. March 2018. (CDS version 3.0).
6. Update Clinical Study Report – BH29884 (HAVEN 1) – A multicenter, open-label phase III study to evaluate the efficacy, safety, and pharmacokinetics of prophylactic emicizumab versus no prophylaxis in hemophilia A patients with inhibitors to factor VIII. Report No. 1082758. March 2018. (CDS version 3.0).

Características Farmacológicas


Emicizumabe (substância ativa) é um anticorpo tipo imunoglobulina G4 (IgG4) monoclonal humanizado com estrutura de anticorpo específica dupla, que liga o fator IXa ao fator X, produzido por tecnologia de DNA recombinante em células de ovário de hamster chinês (CHO).

Propriedades farmacodinâmicas

Mecanismo de ação

O Emicizumabe (substância ativa) liga o fator IX ativado ao fator X, restaurando a função faltante do fator VIII ativado, necessária para a hemostasia efetiva.

O Emicizumabe (substância ativa) não tem relação estrutural nem homologia sequencial com o fator VIII e, como tal, não induz nem reforça o desenvolvimento de inibidores diretos para o fator VIII.

Farmacodinâmica

A hemofilia A é um distúrbio hereditário da coagulação sanguínea ligado ao cromossomo X, decorrente de uma deficiência da função do fator VIII, que resulta em sangramento nas articulações, músculos ou órgãos internos, espontaneamente ou como resultado de trauma acidental ou cirúrgico. A terapia profilática com Emicizumabe (substância ativa) encurta o tempo de tromboplastina parcial ativada (TTPA) e aumenta a atividade de fator VIII avaliada (usando um ensaio cromogênico com fatores de coagulação humanos). Esses dois marcadores farmacodinâmicos não refletem o verdadeiro efeito hemostático de Emicizumabe (substância ativa) in vivo (o TTPA é excessivamente encurtado, e a atividade de fator VIII pode ser superestimada), mas fornecem uma indicação relativa do efeito pró-coagulante de Emicizumabe (substância ativa).

Propriedades farmacocinéticas

A farmacocinética do Emicizumabe (substância ativa) foi determinada através de uma análise não compartimental em indivíduos saudáveis e usando uma análise farmacocinética populacional em um banco de dados composto de 141 pacientes com hemofilia A. Dados descritivos adicionais da concentração plasmática mínima em pacientes pediátricos com hemofilia A no estudo BH29992 (HAVEN 2) foram coletados após a análise farmacocinética da população.

Absorção

Depois da administração subcutânea em pacientes com hemofilia A, a meia-vida de absorção foi de 1,7 dia.

Depois de múltiplas administrações subcutâneas de 3 mg/kg, uma vez por semana, durante as primeiras quatro semanas, em pacientes com hemofilia A, a média (± DP) de concentrações plasmáticas mínimas de Emicizumabe (substância ativa) aumentou até atingir 54,6 ± 14,3 μg/mL na semana 5. Concentrações plasmáticas mínimas de aproximadamente 50 μg/mL foram mantidas a partir de então com a administração semanal de 1,5 mg/kg (consulte a Figura 1).

Figura 1 – HAVEN 1 (Estudo em adultos e adolescentes) e HAVEN 2 (Estudo pediátrico): média das concentrações plasmáticas mínimas de Emicizumabe (substância ativa) (μg/mL

As médias previstas (± DP) da Cmín e da Cmax em estado de equilíbrio estável foram 52,2 ± 13,5 μg/mL e 56,5 ± 13,5 μg/mL, respectivamente. A razão das médias (± DP) de Cmax/Cmín em estado de equilíbrio foi de 1,07 ± 0,03.

Em indivíduos saudáveis, a biodisponibilidade absoluta depois de administração subcutânea de 1 mg/kg foi entre 80,4% e 93,1%, dependendo do local da injeção. Perfis farmacocinéticos semelhantes foram observados depois da administração subcutânea no abdome, parte superior do braço e coxa. Emicizumabe (substância ativa) pode ser administrado de forma intercambiável nessas regiões anatômicas.

Distribuição

Depois de dose intravenosa única de 0,25 mg/kg de Emicizumabe (substância ativa) em indivíduos saudáveis, o volume de distribuição no estado de equilíbrio foi 106 mL/kg (isto é, 7,4 L para um adulto de 70 kg). Emicizumabe (substância ativa) não se destina a uso intravenoso.

O volume de distribuição aparente (V/F), estimado a partir da análise de farmacocinética populacional, em pacientes com hemofilia A, depois de múltiplas doses subcutâneas de Emicizumabe (substância ativa), foi de 11,4 L.

Metabolismo

O metabolismo de Emicizumabe (substância ativa) não foi estudado. Os anticorpos IgG são catabolizados principalmente por proteólise lisossomal e depois eliminados ou reutilizados pelo organismo.

Eliminação

Depois da administração intravenosa de 0,25 mg/kg em indivíduos saudáveis, a depuração total de Emicizumabe (substância ativa) foi de 3,26 mL/kg/dia (isto é, 0,228 L/dia para um adulto de 70 kg), e a meia-vida terminal média foi de 26,7 dias.

Depois de injeção subcutânea única em indivíduos saudáveis, a meia-vida de eliminação foi de, aproximadamente, quatro a cinco semanas.

Depois de múltiplas injeções subcutâneas em pacientes com hemofilia A, a depuração aparente foi de 0,244 L/dia, e a meia-vida aparente de eliminação foi de 27,8 dias.

Linearidade da dose

Emicizumabe (substância ativa) apresentou farmacocinética proporcional à dose em pacientes com hemofilia A em um intervalo de dose de 0,3 a 3 mg/kg, uma vez por semana, depois de administração subcutânea.

Farmacocinética em populações especiais

Insuficiência renal

Nenhum estudo dedicado ao efeito da insuficiência renal sobre a farmacocinética de Emicizumabe (substância ativa) foi conduzido.

Nenhum paciente apresentava insuficiência renal grave.

Insuficiência hepática

Nenhum estudo dedicado ao efeito da insuficiência hepática sobre a farmacocinética de Emicizumabe (substância ativa) foi conduzido. A maioria dos pacientes com hemofilia A na análise de farmacocinética populacional tinha função hepática normal (bilirrubina e AST ≤ LSN, n = 114) ou insuficiência hepática leve (bilirrubina ≤ LSN e AST > LSN ou bilirrubina < 1,0 a 1,5 x LSN e qualquer AST, n = 17). Insuficiência hepática leve não afetou a farmacocinética de Emicizumabe (substância ativa). O comprometimento hepático foi definido pelos critérios do Instituto Nacional do Câncer (NCI) de disfunção hepática.

Pediatria

O efeito da idade sobre a farmacocinética de Emicizumabe (substância ativa) foi avaliado em uma análise de farmacocinética populacional que incluiu 19 crianças (< 12 anos) e 36 adolescentes (12 a 17 anos) com hemofilia A. Uma análise descritiva adicional de dados farmacocinéticos coletados do estudo BH29992 foi realizada em 55 crianças (≥ 2 anos a ≤ 12 anos de idade) e 2 lactentes (1 mês a ≤ 2 anos de idade). A idade não afetou a farmacocinética de Emicizumabe (substância ativa) em pacientes pediátricos.

Não há dados em crianças <1 ano de idade. O desenvolvimento do sistema hemostático em neonatos e lactentes é dinâmico e evolutivo, e as concentrações relativas de proteínas pró e anticoagulantes nesses pacientes devem ser levadas em consideração ao se fazer uma avaliação risco-benefício, incluindo risco potencial de trombose (por exemplo, trombose relacionada a cateter venoso central).

Geriatria

O efeito da idade sobre a farmacocinética de Emicizumabe (substância ativa) foi avaliado em uma análise de farmacocinética populacional que incluiu três indivíduos com 65 anos e mais de 65 anos (nenhum dos indivíduos tinha mais que 75 anos de idade). A depuração foi ampliada com o aumento da idade, mas não foram observadas diferenças clinicamente importantes na farmacocinética de Emicizumabe (substância ativa) entre indivíduos < 65 anos e indivíduos > 65 anos.

Raça

As análises de farmacocinética populacional em pacientes com hemofilia A mostraram que a raça não afetou a farmacocinética de Emicizumabe (substância ativa). Não é necessário nenhum ajuste de dose para esse fator demográfico.

Segurança pré-clínica

Dados pré-clínicos não revelaram nenhum risco especial para humanos com base nos estudos de toxicidade com dose aguda e doses repetidas, que incluíam desfechos de segurança farmacológica e desfechos de toxicidade reprodutiva.

Carcinogenicidade

Não foram realizados estudos de carcinogenicidade para estabelecer o potencial de carcinogenicidade de Emicizumabe (substância ativa).

Genotoxicidade

Não foram realizados estudos para estabelecer o potencial de mutagenicidade de Emicizumabe (substância ativa).

Comprometimento da fertilidade

Emicizumabe (substância ativa) não causou nenhuma alteração toxicológica nos órgãos reprodutivos de macacos cynomolgus machos ou fêmeas em doses de até 30 mg/kg/semana nos estudos de toxicidade geral subcutânea de até 26 semanas de duração e em doses de até 100 mg/kg/semana em um estudo de toxicidade geral intravenosa de quatro semanas.

Toxicidade reprodutiva

Não há dados disponíveis em relação aos possíveis efeitos colaterais de Emicizumabe (substância ativa) no desenvolvimento embriofetal.

Outros

Em um estudo in vitro de liberação de citocinas que utilizou sangue total de adultos saudáveis, os níveis de citocinas induzidos por Emicizumabe (substância ativa) foram comparáveis aos induzidos por anticorpos de referência de baixo risco.

Imunogenicidade

Os dados refletem o número de pacientes cujos resultados de exames foram considerados positivos para anticorpos contra Emicizumabe (substância ativa) ao ser utilizado o ensaio enzimático por imunoabsorbância (ELISA). Os resultados de ensaios de imunogenicidade podem ser influenciados por diversos fatores, e isso inclui sensibilidade e especificidade do ensaio, manipulação da amostra, momento da coleta da amostra, medicamentos concomitantes e doença subjacente.

Por essas razões, a comparação da incidência de anticorpos contra Emicizumabe (substância ativa) com a incidência de anticorpos contra outros produtos pode induzir a equívocos. A imunogenicidade do Emicizumabe (substância ativa) foi avaliada utilizando um ensaio imunoenzimático (ELISA) ou um ensaio de eletroquimioluminescência (ECL). Quatro pacientes foram positivos para anticorpos anti-Emicizumabe (substância ativa) no estudo de determinação da dose (n = 18).

Apesar de nenhum paciente testado ter apresentado anticorpos anti-Emicizumabe (substância ativa) nos estudos HAVEN1 e HAVEN 2 (n = 171), quatro pacientes no Estudo HAVEN 1 apresentaram perfis farmacocinéticos potencialmente indicativos da geração de anticorpos anti-Emicizumabe (substância ativa), com declínios consideráveis e consistentes nas concentrações plasmáticas de Emicizumabe (substância ativa). Desta forma, a taxa positiva de anticorpos anti-Emicizumabe (substância ativa) pode ter sido subrelatada devido à limitação do ensaio. Em caso de sinais clínicos de perda de eficácia, uma mudança de tratamento deve ser considerada.

Conservar os frascos-ampola de Hemcibra sob refrigeração (temperatura entre 2 a 8 °C). Não congelar. Não agitar. Manter o frasco-ampola dentro do cartucho para proteger da luz.

Após retirado da refrigeração, os frascos não abertos podem ser mantidos em temperatura ambiente (abaixo de 30ºC) por até sete dias.

Depois de armazenados em temperatura ambiente, os frascos não abertos podem voltar à refrigeração. O tempo de armazenamento cumulativo em temperatura ambiente não deve exceder sete dias.

Número de lote e datas de fabricação e validade: vide embalagem.

Não use medicamento com o prazo de validade vencido. Guarde-o em sua embalagem original.

Características do produto

Hemcibra apresenta-se em um frasco-ampola de vidro incolor, que contém solução estéril incolor ou de coloração levemente amarelada.

A solução de Hemcibra deve ser inspecionada visualmente para garantir que não exista material particulado nem alteração da cor antes da administração. A solução de Hemcibra deve ser descartada se existir material particulado visível ou se o produto tiver alteração de cor.

Antes de usar, observe o aspecto do medicamento. Caso ele esteja no prazo de validade e você observe alguma mudança no aspecto, consulte o farmacêutico para saber se poderá utilizá-lo.

Todo medicamento deve ser mantido fora do alcance das crianças.

MS –101000667

Farm. Resp.:
Tatiana Tsiomis Díaz
CRF-RJ nº 6942

Fabricado por:
Chugai Pharma Manufacturing Co. Ltd, Utsunomiya City, Japão. Embalado por F. Hoffmann-La Roche Ltd, Kaiseraugst, Suíça.

Importado por:
Produtos Roche Químicos e Farmacêuticos S.A.
Est. dos Bandeirantes, 2.020 CEP 22775-109
Rio de Janeiro – RJ
CNPJ: 33.009.945/0023-39

SAC
0800 7720 289

Venda sob prescrição médica.


Informações Profissionais
Fabricante: Roche
Tipo do Medicamento: Biológico
Necessita de Receita: Branca Comum (Venda Sob Prescrição Médica)
Princípio Ativo: Emicizumabe
Categoria do Medicamento: Doenças Do Sangue
Classe Terapêutica: Fator VIII
Especialidades: Hematologia